PUBLICIDADE

Felix The Cat traz clássica aventura 8 bits do icônico gato sorridente

Jogo lançado originalmente para Nintendinho apresenta aventura charmosa no estilo plataforma 2D

2 abr 2024 - 18h07
Compartilhar
Exibir comentários
Felix The Cat traz clássica aventura 8 bits do icônico gato sorridente.
Felix The Cat traz clássica aventura 8 bits do icônico gato sorridente.
Foto: Reprodução

Criado em 1919, o Gato Felix é um personagem de desenho animado que estreou durante a era do cinema mudo e rapidamente se tornou um grande sucesso na cultura popular, estrelando histórias em quadrinhos, animações e várias mercadorias como bichos de pelúcias, cerâmica e brinquedos.

A explosão de popularidade, no entanto, começou a decair no final da década de 1920, com a chegada dos desenhos animados sonoros e os novos curtas de Mickey Mouse da Disney. Em 1992 o gato preto, que já não era tão popular quanto antigamente, ganhou o seu primeio game: Felix the Cat, desenvolvido pela saudosa Hudson Soft, criadora da série Bomberman, para o Nintendinho 8 bits. No ano seguinte, uma adaptação desse game game foi lançada para o portátil Game Boy.

A Hudson Soft deixou de existir em 2012, quando foi comprada pela Konami, e a partir de então adquiriu todas as suas propriedades intelectuais, relançando seu catálogo em várias ocasiões, como é o caso agora de Felix The Cat Collection, um pacote que reúne os dois games lançados na década de 1990, além de uma versão japonesa de Famicom nunca lançada - mas praticamente é idêntica à versão ocidental.

Plataforma Clássica com o Gato Preto

Felix The Cat surgiu em uma época que os jogos de Super Mario e Sonic The Hedgehog dominavam o gênero de plataforma 2D, dois gigantes que serviam de inspiração para diversos outros games e personagens animais carismáticos, como o nosso gatinho preto sorridente.

Neste game, os jogadores controlam o Gato Felix em uma aventura de plataforma 2D clássica, onde ele enfrenta uma série de inimigos enquanto viaja por diferentes níveis para resgatar sua namorada, Kitty, que foi sequestrada pelo maligno Professor.

O jogo segue o estilo padrão dos jogos de plataforma retrô, onde o objetivo é chegar ao final de cada estágio e eventualmente enfrentar um chefão para passar para o próximo mundo. São no total nove mundos e 25 estágios (11 na versão de Game Boy).

Para ajudar em sua aventura, Felix possui uma Bolsa Mágica cheia de truques, de onde é capaz de conjurar equipamentos e veículos, como um tanque, avião, submarino e até um golfinho. Essas transformações deixam, em sua maioria, os ataques de Felix com um alcance bem maior, o que facilita bastante derrotar os inimigos. Todas essas transformações duram um período limitado de tempo, que podem ser atualizados ou reabastecidos coletando corações. Elas também são perdidas ao sofrer danos de inimigos.

Apesar de simples, os estágios são bem variados, ocorrendo em terra firme, alguns no ar, e outros na água ou ainda submersas, criando uma dinâmica bem diversificada para a aventura. A movimentação e os controles de Felix respondem bem, mas podem ser imprecisas quando ele está dentro de alguns veículos.

Os designs de níveis e as lutas contra chefes são pouco inspiradas, e não oferecem um grande desafio, sendo um jogo bem fácil de se terminar, com cerca de uma hora, ou menos de duração - sendo assim ideal para crianças. Mas caso você encontre dificuldades, os jogos contam com a possibilidade de salvamento ou de retroceder no tempo, evitando assim aquela caída indesejável em um buraco, por exemplo.

Os gráficos do jogo são vibrantes e coloridos, capturando bem a estética do desenho animado original do Gato Felix, proporcionando uma experiência visual bem bacana ao longo do jogo. Os sprites dos personagens são bem animados e têm uma boa expressividade na tela. A trilha sonora é alegre e animada, combinando bem com a atmosfera geral do jogo.

A versão do jogo para Game Boy é a mesma do Nintendinho, porém monocromática e bem mais simplificada e de menor duração. Apesar das limitações técnicas, o jogo também oferece bons visuais e uma jogabilidade divertida, e é um ótimo representante para os curiosos que gostariam de saber o que a criançada da década de 1990 jogava no primeiro e icônico portátil da Nintendo.

Os jogos são fiéis às suas versões originais, e esta "coletânea", se é que podemos chamá-la assim, oferece pouco além dos jogos em si, com poucos recursos ou conteúdos extras para aprimorar a experiência. Além disso, o valor de R$ 124,50 é muito salgado para o que ele oferece, então espere por uma boa promoção para adquirir o game.

Considerações

Felix The Cat – Nota: 6
Felix The Cat – Nota: 6
Foto: Reprodução / Game On

Felix The Cat apresenta dois jogos de plataforma 2D bem charmosos e uma dificuldade acessível para crianças ou qualquer pessoa com sentimentos nostálgicos em relação ao Gato Felix ou ao espírito desses games de rolagem lateral, que contaram com Mario e Sonic como representantes máximos na década de 1990.

Felix The Cat está disponível para PlayStation 5, PlayStation 4 e Nintendo Switch.

*Esta análise foi feita no PlayStation 5, com uma cópia do jogo gentilmente cedida pela Konami.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade