PUBLICIDADE

McLaughlin mira corrida de recuperação na Indy 500 sem precisar de "estratégia maluca"

Largando na 26ª colocação, o neozelandês Scott McLaughlin acredita que tem um bom carro nas mãos, e por isso não vê necessidade de tática ousada da Penske para ter um bom resultado nas 500 Milhas de Indianápolis

26 mai 2022 13h56
ver comentários
Publicidade
Scott McLaughlin vai largar na 26ª colocação nas 500 milhas de Indianápolis
Scott McLaughlin vai largar na 26ª colocação nas 500 milhas de Indianápolis
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

QUEM SÃO OS FAVORITOS PARA VENCER A INDY 500 DE 2022?

Scott McLaughlin vai precisar de uma grande corrida de recuperação para ter um bom resultado nas 500 Milhas de Indianápolis de 2022. O neozelandês vai largar apenas na 26ª colocação após trocar sua melhor volta, que o colocava na 15ª posição, em busca de uma vaga no Fast 12. Nenhum piloto na história conseguiu ganhar a Indy 500 saindo do 26º lugar, mas McLaughlin acredita no carro da Penske e não se vê fora da briga pela vitória.

"Claro que é mais fácil vencer largando em quinto, mas acho que neste ano seremos rápidos o suficiente. Vou ter que ter um desempenho forte nas primeiras voltas para pelo menos ganhar terreno. Vamos estabelecer metas para mim ao longo da corrida", disse Scott ao site Motorsport.com.

Vencedor da primeira prova da temporada de 2022 da Indy em St. Pete, McLaughlin é atualmente o terceiro colocado na briga pelo título. Com pontos dobrados sendo distribuídos em Indianápolis, o tricampeão dos Supercarros na Austrália acredita que terá uma grande vantagem nos pit-stops no Brickyard, e quer evitar estratégias malucas para progredir na prova.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Scott McLaughlin está confortável com carro da Penske para Indy 500 (Foto: IndyCar)

"Acho que tivemos uma equipe de mecânicos muito boa neste ano, uma das mais rápidas e consistentes, então estou confiante de que podemos acertar as trocas. Provavelmente é assim que vou ganhar a maioria das posições. Não acho que temos que fazer uma estratégia maluca para ultrapassar os outros, especialmente nas condições quentes e possivelmente de tempestade. Sinto que meu carro vai estar bom", explicou o piloto da Penske.

Neste ano, Scott está trabalhando com o engenheiro Ben Bretzman, que trabalhou por anos com Simon Pagenaud, vencedor da Indy 500 em 2019. O neozelandês revelou que o estilo de pilotagem parecido com o do francês ajudou na parceria entre os dois para achar um acerto confortável para as 500 Milhas de Indianápolis.

"Eu tenho muita sorte que meu estilo natural - não tentei copiar ninguém, mas analisei os dados de todos - funciona basicamente da mesma forma que o do Simon [Pagenaud] aqui. Ben [Bretzman] disse que isso o ajudou a configurar o carro. Ao mesmo tempo, tenho que continuar evoluindo e melhorar meus tempos. Mas sim, felizmente tenho pilotado o carro como eu quero e o Ben conseguiu acertá-lo", afirmou McLaughlin.

A 106ª edição das 500 Milhas de Indianápolis será realizada neste domingo, dia 29 de maio, com largada prevista para às 12h no horário de Brasília e cobertura completa do GRANDE PRÊMIO.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade