PUBLICIDADE

Lula diz que Petrobras pode ter importância na Bolívia 'se não quiser só ganhar dinheiro'

Presidente afirma ser necessário ajudar vizinhos a crescer, sem a pretensão de ser 'ilha' de prosperidade regional; Petrobras prometeu investimentos para aumentar produção de gás boliviano

9 jul 2024 - 20h07
Compartilhar
Exibir comentários

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira, 9, que a Petrobras pode ter importância na Bolívia caso não queria só ganhar dinheiro. Ele deu a declaração no país andino, no encerramento de um fórum empresarial entre bolivianos e brasileiros.

Petrobras quer voltar a produzir na Bolívia mesma quantidade de gás natural que produzia em 2014, segundo a presidente da estatal, Magda Chambriard, que acompanhou Lula em viagem ao país vizinho
Petrobras quer voltar a produzir na Bolívia mesma quantidade de gás natural que produzia em 2014, segundo a presidente da estatal, Magda Chambriard, que acompanhou Lula em viagem ao país vizinho
Foto: Ricardo Stuckert / Presidencia da Republica / Estadão

"Fiz questão de trazer a presidente da Petrobras porque sei a importância que a Petrobras já teve na Bolívia. E ainda pode ter na medida que ela não queira só ganhar dinheiro, ela queira também ajudar na prospecção, na investigação, no investimento", disse o presidente brasileiro.

Ele afirmou ser necessário fornecer estabilidade política, econômica, fiscal, jurídica e social para haver crescimento. Lula também afirmou que é necessário ajudar os vizinhos a crescer, sem a pretensão de ser uma "ilha" de prosperidade regional.

"Se os americanos tivessem feito isso (ajudado vizinhos a crescer) durante muito tempo, não teria uma América Central empobrecida. Uma América Latina empobrecida exportando trabalhador para fazer o trabalho pesado lá. Que agora passaram a ser inimigos. Porque, antigamente, latino-americano era bem-vindo nos Estados Unidos. Mas agora resolveram dizer que nós, latino-americanos, estamos prejudicando a economia americana", disse o petista.

Produção a preço viável

A Petrobras quer voltar a produzir na Bolívia os 30 milhões de metros cúbicos diários (m3/d) de gás natural que produzia em 2014, segundo a presidente da estatal, Magda Chambriard, que também participou do fórum em Santa Cruz de La Sierra. Ela disse que o preço tem que ser viável para impulsionar os setores de petroquímica e fertilizante no Brasil.

Atualmente, a produção da estatal brasileira no país vizinho não passa de 9 milhões de m3/d, informou a executiva.

Acompanhando Lula na viagem, Magda afirmou que a Petrobras vê oportunidades exploratórias no país, e que já emprega cerca de 800 pessoas nas suas unidades. A executiva prometeu fazer investimentos para aumentar a produção de gás boliviano, mas deixou claro que isso só irá acontecer se o preço do insumo possibilitar o crescimento das indústrias brasileiras.

"Vemos possibilidades exploratórias em parceria, o que pode ampliar os empregos na Bolívia, assim como contamos com a Bolívia para aumentar nosso mercado de gás, mas precisa chegar a preços acessíveis", disse.

Ela afirmou que a Petrobras já pagou mais de US$ 10 bilhões em participações sobre a produção de gás na Bolívia, e que já houve tempo em que a estatal brasileira produziu um quarto do total de gás do País. Nessa época, a produção de gás boliviana chegou a atingir 60 milhões de m3/d, e a estatal brasileira era responsável pela metade desse volume.

"Queremos voltar a produzir 30 milhões (de m3/d), mas terá que ser capaz de entregar para fertilizantes e petroquímica a um preço viável, para viabilizar esses investimentos", explicou.

No curto prazo, ressaltou Magda, a Petrobras planeja perfurar a área exploratória de San Telmo Norte, no próximo ano, mas ainda guarda licença ambiental. "Nós estaremos onde formos bem-vindos, então se as comunidades quiserem, se as comunidades nos aceitarem, e se nós tivermos a possibilidade de perfurar esse poço, nós viabilizaremos esse projeto de San Telmo. E vamos entregar a produção de gás que o Brasil e a Bolívia merecem", afirmou a executiva. "Os novos investimentos em San Telmo reforçam o compromisso com o futuro da parceria com a Bolívia", concluiu Magda./Com Denise Luna

Petrobras quer voltar a produzir na Bolívia mesma quantidade de gás natural que produzia em 2014, segundo a presidente da estatal, Magda Chambriard, que acompanhou Lula em viagem ao país vizinho
Petrobras quer voltar a produzir na Bolívia mesma quantidade de gás natural que produzia em 2014, segundo a presidente da estatal, Magda Chambriard, que acompanhou Lula em viagem ao país vizinho
Foto: Ricardo Stuckert / Presidencia da Republica / Estadão
Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade