PUBLICIDADE

Intervenção do Japão em 1º de maio pode ter custado US$23,6 bilhões, segundo dados do BC

2 mai 2024 - 08h27
Compartilhar
Exibir comentários

As autoridades japonesas podem ter gastado cerca de 3,66 trilhões de ienes (23,59 bilhões de dólar na quarta-feira na mais recente tentativa de retirar o iene das mínimas de quase 34 anos, mostraram dados do Banco do Japão nesta quinta-feira.

O Ministério das Finanças do Japão pode ter gastado cerca de 6 trilhões de ienes intervindo no mercado na segunda-feira para sustentar a moeda japonesa depois que ela caiu para 160,245 por dólar pela primeira vez desde abril de 1990, mostraram os dados.

Na quarta-feira, o iene era negociado a cerca de 157,55 por dólar quando subitamente disparou, indo a até 153 na meia hora seguinte.

O Ministério das Finanças se recusou a dizer se estava ou não por trás das altas do iene, apenas reiterando sua disposição de intervir a qualquer momento para conter movimentos desordenados.

As negociações de moedas levam dois dias úteis para serem liquidadas, e os mercados do Japão estarão fechados devido a feriado em 6 e 7 de maio.

A projeção do banco central para as condições do mercado em 8 de maio indica um recebimento líquido de fundos de 4,36 trilhões de ienes, em comparação com uma estimativa de 700 bilhões a 1,1 trilhão de ienes das corretoras que exclui a intervenção.

"Essa é uma soma muito grande em um curto período de tempo", disse Shoki Omori, estrategista-chefe do Mizuho Securities, referindo-se às duas rodadas de aparente intervenção nesta semana.

Apesar das repentinas e acentuadas altas do iene, ele continua com uma queda de cerca de 10% em relação ao dólar até o momento neste ano, e era negociado nesta quinta a 155,22.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade