0

Nissan e Mitsubishi se unem para criar miniveículo elétrico

Empresas incorporarão as últimas tecnologias de redução de custos, como o uso de materiais ultraleves, com o objetivo de lançar o novo modelo ao preço mais baixo possível e capaz de competir com carros compactos de gasolina

4 ago 2014
05h08
atualizado às 05h19
  • separator
  • 0
  • comentários

A Nissan Motor e a Mitsubishi Motors criaram uma empresa conjunta para desenvolver um modelo de miniveículo elétrico de baixo custo que preveem lançar no mercado em 2016, informou nesta segunda-feira o jornal japonês Nikkei.

A Nissan é atualmente o maior produtor mundial de carros elétricos, graças a seu modelo Leaf
A Nissan é atualmente o maior produtor mundial de carros elétricos, graças a seu modelo Leaf
Foto: Kimimasa Mayama / EFE

Os fabricantes japoneses constituíram uma filial compartilhada com uma participação de 50% cada parte com o objetivo de coproduzir um novo modelo, que contará com bateria de íon-lítio, segundo disseram fontes das empresas ao Nikkei.

A Nissan é atualmente o maior produtor mundial de carros elétricos graças a seu modelo Leaf, do qual vendeu cerca de 124 mil unidades em nível mundial desde seu lançamento em 2010.

A Mitsubishi, por sua vez, lançou em 2009 no Japão o miniveículo elétrico de passageiros i-MiEV, o mais econômico deste tipo no mercado japonês com um preço estimado de 2,5 milhões de ienes (cerca de 18 mil euros).

Mitsubishi lançou em 2009 no Japão o miniveículo elétrico de passageiros i-MiEV, o mais econômico deste tipo no mercado japonês com um preço estimado de 2,5 milhões de ienes (cerca de 18 mil euros)
Mitsubishi lançou em 2009 no Japão o miniveículo elétrico de passageiros i-MiEV, o mais econômico deste tipo no mercado japonês com um preço estimado de 2,5 milhões de ienes (cerca de 18 mil euros)
Foto: Kimimasa Mayama / EFE

Ambas as empresas incorporarão as últimas tecnologias de redução de custos, como o uso de materiais ultraleves, com o objetivo de lançar o novo modelo ao preço mais baixo possível e capaz de competir com carros compactos de gasolina.

O veículo terá uma autonomia de 200 quilômetros com cada recarga de bateria, cujo custo estimado é de 300 ienes (2,19 euros), o que faria o modelo mais atrativo perante os preços crescentes do combustível.

Os miniveículos ou carros com um motor inferior a 660 centímetros cúbicos gozam de grande popularidade no Japão graças a seus baixos custos de manutenção, seu gasto de combustível mais eficiente e seu tamanho reduzido.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade