PUBLICIDADE

Brasileira fatura R$ 13 milhões com faxina nos EUA: “Me descobri na limpeza”

Empresária já limpou casa de Luan Santana e Rodrigo Faro no exterior; conheça Mila Garro

6 jun 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Mila Garro, empresária
Mila Garro, empresária
Foto: Divulgação

Religiosa, resiliente e milionária. Este é um ótimo conjunto de palavras para começar a falar de Mila Garro. A brasileira de Belo Horizonte (MG) se mudou para os Estados Unidos aos 20 anos de idade e viu no trabalho doméstico uma chance de prosperar.

Quinze anos após sua a chegada, ela detém sua própria empresa no ramo, a Fiv5 Star Cleaning, e fatura US$ 2,7 milhões ao ano, algo em torno de R$ 13 milhões na cotação atual.

O trabalho de Mila Garro ganhou tanto destaque nos últimos tempos que ela já foi convidada para limpar a casa de Rodrigo Faro, Rodrigo Branco e Luan Santana nos Estados Unidos. Os detalhes dessas faxinas, ela compartilha em seu canal no YouTube. Ao Terra ela assume que já viu bagunças, mas nada extraordinário ou fora do comum.

Apesar do sucesso, a história da empresária é marcada por momentos difíceis. Aos 4 anos, por exemplo, seus pais se divorciaram. A mãe mudou-se para Brasília, tecnicamente abandonando-a. O pai, devido a grande decepção, entregou-se ao alcoolismo. Falar desses momentos é algo que a empresária “pula”, a vida parece começar mesmo aos 7 anos, quando se mudou para a casa da avó paterna, uma mulher que enviuvou cedo, criou os quatro filhos sozinha e que sempre vendeu lingeries para manter a casa.

“Eu brinco que minha avó, sem saber, me preparou para os Estados Unidos, porque aqui você tem que se virar, não dá para depender das pessoas”, afirma.

Mila Garro, empresária
Mila Garro, empresária
Foto: Divulgação

Nascida em “berço moderado”, como ela mesma diz, Mila sempre teve o que quis, mas tinha que trabalhar para isso. Se quisesse uma sandália, precisava passar as camisas da casa. Apesar de filha única, ela nunca foi cegamente mimada. Pelo contrário, foi criada em rígida disciplina pelo pai, que fez carreira na polícia, assim como boa parte da família.

Aos 15 anos, a família lhe deu a oportunidade de escolher entre uma festa e uma viagem. Determinada a conhecer o mundo, ela escolheu visitar Boston (EUA), onde mora até hoje uma tia. Lá, se apaixonou pelo solo norte-americano e sequer pretendia retornar ao Brasil. Porém, sob pressão do pai para concluir os estudos, ela reconsiderou de ideia. “Eu voltei, mas já estava com a cabeça feita, certa do que queria”.

A família, mais especificamente o pai, não lidou bem com a ideia de Mila mudar-se definitivamente para os EUA. Pensando em conter a filha, ele 'confiscou' seu passaporte até a maioridade e a convenceu a escolher algum curso superior, além de prestar concurso para a polícia civil. Após alguns anos sofridos, como a empresária considera, a família mostrou-se mais aberta à possibilidade de deixá-la buscar seus próprios voos.

Mila Garro, empresária
Mila Garro, empresária
Foto: Divulgação

Aos 20 anos, Mila Garro novamente embarcou para os Estados Unidos. Na época, ela contou com ajuda da tia, que lhe comprou a passagem aérea, e com um 'empurrãozinho' de sua avó.

“Minha avó me ofereceu US$ 2 mil e eu recusei na hora, mas ela escondeu o dinheiro na minha mala. Não vou mentir, esse dinheiro ajudou, eu estava indo com alguns trocados, com necessidade de arranjar emprego no dia seguinte. Com esse dinheiro pude alugar um quarto, pagar minha tia, enfim […] No terceiro dia, já estava empregada. Minha tia me indicou para uma mulher da igreja que precisava de faxineira”. 

'Diferencial brasileiro'

Se no Brasil a limpeza é desvalorizada, nos Estados Unidos o cenário é bem diferente, e Mila Garro soube aproveitar bem a discrepância. Segundo ela, lá não há chefes, apenas clientes, além disso, as atribuições são bem definidas.

“Eu me descobri na limpeza, aqui as domésticas são valorizadas, não tem isso de limpar e cozinhar. Se quiser comida eles contratam um chef. Além disso, eu notei que a limpeza que faziam aqui era muito fraca, por cima, sabe? Então trouxe a faxina brasileira para o meu serviço, essa coisa de levantar móveis, arrastar itens do lugar, tirar o pó na superfície e embaixo [...]”, lembra ela que, pelo diferencial, acabou bastante requisitada pelos clientes.

Mila Garro, empresária
Mila Garro, empresária
Foto: Divulgação

Em 2011, percebendo que seu trabalho era um diferencial, reuniu uma cartela de clientes e começou oficialmente seu próprio negócio. Como estava apenas com o visto de estudante quando viajou para os EUA, ela permaneceu com documentação irregular por um bom tempo - o que não a impediu de crescer profissionalmente.

‘Tentei contra minha vida duas vezes’

Em meio ao trabalho duro, Mila Garro conheceu seu marido, um brasileiro com cidadania americana. Nascido também em Belo Horizonte, os dois se aproximaram rápido e tão logo engataram um relacionamento. A vida de curtição do rapaz, que envolvia bebida e festas, foi um problema para o casal, principalmente para a empresária.

“Por mais resiliente que eu seja, eu também chorei muito nesse meio tempo, tive depressão e tentei suicidio duas vezes devido a problemas no casamento e com a empresa”, relembra ela, citando dificuldades na convivência com o marido e problemas burocráticos na Fiv5 Star Cleanning.

Mila Garro, empresária
Mila Garro, empresária
Foto: Divulgação

Na época, precisando de ajuda psicológica, Mila decidiu procurar ajuda divina. Segundo ela, foi na igreja que encontrou sua “cura interior”. Apesar disso, ela não se considera uma religiosa fanática, inclusive, rejeita o rótulo. Acredita no equilíbrio e não em extremos.

Mesmo com todas as dificuldades, em 2021 ela alcançou um marco em sua carreira como empresária, faturou US$ 1 milhão. Em 2022, dobrou o feito e chegando a US$ 2,7 milhões. Atualmente, ela trabalha para repetir a conquista em 2023, administra sua empresa, faz faxina quando solicitada e, nos tempos vagos, dedica-se ao serviço de consultoria e a seu casamento.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade