2 eventos ao vivo

Jogamos God of War por 40 horas e o resultado é absurdo!

Foram 32 horas da campanha principal e mais 8 com o restante. Veja aqui o que achamos dessa “jornada”.

1 jun 2018
10h19
atualizado às 11h26
  • separator
  • comentários

G od of War é uma das franquias mais famosas dos games e uma das mais querida dos fãs da Sony/PlayStation. Mas é preciso que os desenvolvedores de algo tão querido assim tenha coragem para renovar sua fórmula ― exatamente como foi feito com o novo God of War .

Sim, coragem para mudar fundamentos de uma série tão grande é correr o risco de perturbar aquela base de fãs que vem desde o PS2, mas a Sony Santa Monica soube fazer isso perfeitamente e, o mais importante de tudo, criou algo novo. E em momento algum apagou o que escreveu nos últimos anos respeitando ao máximo os fãs, mas fazendo-os ver que tudo precisa ser renovado. Valeu muito a pena!

Foto: Luan Veríssimo (PS4Share) / Reprodução

God of War é incrívelmente bem trabalhado com detalhes milimétricos e bem construídos de forma geral. Isso o torna um jogo muito divertido de explorar. O game também te dá espaço para um descanso de tensão, quando temos uma mudança de foco narrativo voltando-se para o relacionamento entre Kratos e Atreus, algo bem similar ao que vimos entre Ellie e Joel em The Last of Us. Embora alguns comandos, câmera e estilos de combate tenham mudado dos últimos God of War para o novo, o jogo ainda possui um dos sistemas mais satisfatórios de luta.

No novo game, Kratos é um homem em conflito consigo mesmo. Após fugir de Esparta com toda a destruição que causou por lá, o personagem busca uma nova vida e uma tranquilidade para colocar em prática um lado mais humano seu, que se perdeu há muito tempo.

A história começa no funeral de sua esposa e sua missão é seguir junto com seu filho Atreus para o maior pico de todos os reinos e assim depositar suas cinzas por lá, como era de sua vontade. Um dos pontos mais interessantes da narrativa é a forma em que foi retratado o conflito interno de Kratos: mesmo que ele não seja muito de conversar, sua expressão corporal e facial conseguem expressar por si o quanto que cada situação adversa o perturba.

Escolher esconder o seu passado de todos de sua vida atual – incluindo Atreus – faz com que seu filho se sinta indesejado e afasta Kratos de todos que querem ajudá-lo. Isso fez com que o game mexesse também conosco durante a nossa jornada, pois cada vez que o garoto chegava perto da verdade, Kratos era muito severo com ele. Por vezes me vi implorando para que ele contasse a verdade a Atreus ― é dolorosamente brilhante e perturba de forma interessante a cada hora jogada!

É melhor obedecer seu pai, moleque... Ele é o Kratos, lembra?
É melhor obedecer seu pai, moleque... Ele é o Kratos, lembra?
Foto: Luan Veríssimo (PS4Share) / Reprodução

A narrativa, mesmo sendo interessante, às vezes é um pouco lenta em demasia. Mas isso se dá por conta da evolução natural que a desenvolvedora quer que venha de Atreus. Achei muito legal isso, até por que durante essa parte mais “lenta” podemos apreciar os diversos cenários fascinantes que o jogo nos apresenta: eles fazem valer cada segundo de respiro narrativo pois o nível de detalhe em todos os ambientes é realmente de cair o queixo.

Uma coisa que me chamou muita atenção nos gráficos especificamente é que a diferença de detalhes entre as cutscenes e gameplay são insignificantes, algumas vezes eu estava ali aguardando o retorno do controle para mim sem perceber que já havia retornado por conta da incrível semelhança entre ambos.

Indo diretamente da mitologia grega para a nórdica, God of War faz um uso soberbo do material original, trazendo alguns personagens e criaturas que são tão divertidas quanto bonitas de serem vistas.

O visual dos cenários do game são estonteantes
O visual dos cenários do game são estonteantes
Foto: Luan Veríssimo (PS4Share) / Reprodução

Com a história levando Kratos e Atreus para diferentes reinos, cada um assume seu próprio caráter e identidade graças a um belo uso de esquemas de cores vibrantes. Sem estragar aonde você vai ou o que você verá, saiba que você sentirá a necessidade de jogar com o dedo no botão do share para capturar muitos screenshots ao longo do caminho.

E, vendo essa necessidade, saiu uma atualização que adiciona o modo foto onde podemos fazer alterações de câmera, expressões faciais, brilho de tela e diversas outras, como acontecia em Horizon Zero Dawn.

Falando de desempenho, temos que citar também a completa ausência de telas de carregamento durante a gameplay: a equipe fez um trabalho incrível mantendo o fluxo durante todo o jogo. Mesmo quando você morre em combate, o carregamento de check point se dá incrivelmente rápido.

O combate no começo parece bem simples, resumido em ataque rápido e mais fraco, lento (pesado) e mais forte e arremesso de seu machado. Porém, com o passar do jogo você vê que não é tão simples assim, pois conforme você vai desbloqueando habilidades e adequando o seu machado à sua identidade de jogabilidade, você poderá criar combos de ataques em combate.

O mesmo acontece com Atreus, que durante as lutas fica ao seu lado, tanto atacando os inimigos com flechas, estrangulamento ou ataques surpresas, quanto ajudando com cura e outras habilidades mágicas. Falando em habilidades, o game oferece uma incrível árvore de habilidades. Também é possível fazer melhorias de equipamentos e armaduras.

Os melhores conselhos são dados durante as lutas, viu?
Os melhores conselhos são dados durante as lutas, viu?
Foto: Luan Veríssimo (PS4Share) / Reprodução

Em termos de "investimento", também vale a pena notar que God of War é enorme. Passei pelo menos 40 horas jogando e ainda assim não consegui concluir todas as missões secundárias. Após finalizar a campanha principal – finalizei com cerca de 32 horas de jogo – você pode retornar para concluir todas as sidequests e coleta de itens especiais que você perdeu durante a sua aventura.

Não posso terminar de falar sobre God of War sem também ressaltar o incrível trabalho de sonorização do game. A trilha sonora é fantástica e a dublagem nacional que conta com grandes nomes que incorporaram perfeitamente as vozes aos personagens.

Confira também: Como desbloquear o final secreto de God of War

[Parceria Acesso Geek ]

Geek

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade