0

Aplicativo de celular indica a parte menos importante do filme para você ir ao banheiro durante a sessão

"Porque cinemas não têm botão de pausa", diz o RunPee.

13 ago 2017
09h27
atualizado às 09h38
  • separator
  • comentários

Antes, as sessões de cinema em casa faziam de tudo para reproduzir a experiência de estar no cinema. Agora, é o cinema que copia as vantagens de ficar em casa.

RunPee é um aplicativo de celular curioso, que sugere ao espectador a hora menos importante da trama, quando dá para levantar, ir ao banheiro e voltar sem perder nenhuma reviravolta.
RunPee é um aplicativo de celular curioso, que sugere ao espectador a hora menos importante da trama, quando dá para levantar, ir ao banheiro e voltar sem perder nenhuma reviravolta.
Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

RunPee é um aplicativo de celular curioso, que sugere ao espectador a hora menos importante da trama, quando dá para levantar, ir ao banheiro e voltar sem perder nenhuma reviravolta. "É claro, nós fornecemos uma sinopse daquela cena menos importante, para você saber exatamente o que perdeu", explica o texto oficial.

Seria uma solução perfeita para quem gosta de levar muito refrigerante para as salas escuras? Talvez. Rashida Jones e Stephen Fry já demonstraram apoio à iniciativa, e Hugh Jackman disse que descobriu o aplicativo graças a uma recomendação da colega de Os Miseráveis, Anne Hathaway.

A intenção é atualizar o banco de dados com novas dicas, tanto para filmes que acabaram de estrear quanto para clássicos como O Poderoso Chefão, Casablanca e Guerra nas Estrelas. O aplicativo também informa quando existem cenas pós-créditos.

Mas será que esses tempos "mortos" não têm a sua função na trama? Afinal, depois de uma cena de grande impacto, um momento mais calmo pode ser exatamente o que o público precisa para absorver a informação.

Talvez a melhor ideia ainda seja moderar nas bebidas, e ir ao banheiro antes do começo da sessão. Nenhuma sinopse vai dar conta da experiência de ver a cena por si próprio - mesmo aquela supostamente "menos importante".

Concorda?

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade