PUBLICIDADE

Melhora da libido: o treino ideal para dar aquela turbinada

Existem fatores essenciais para o aumento do desejo sexual

21 mai 2024 - 15h06
Compartilhar
Exibir comentários

Há diversas teses para perda da libido, que tanto homens quanto mulheres estão suscetíveis a sofrer com essa indisposição. Mas o treino e alimentação equilibrada são itens essenciais para evitar que isso ocorra. Nesse sentido, o médico do esporte e nutrólogo Dr. Thiago Viana revelou 3 dicas para melhora da libido.

Melhora da libido com treino
Melhora da libido com treino
Foto: Shutterstock / Sport Life

3 dicas para melhora da libido

1. Treino

"Um dos primeiros passos é começar um tipo de atividade ideal para cada fase do tratamento, que podem variar. Por exemplo: em treinos de cardio, ganho de massa muscular ou ambos mantêm conforme a necessidade da pessoa. O exercício físico não só melhora a libido, mas também reduz a mortalidade e faz bem para a saúde como um todo", relatou.

2. Alimentação

Trata-se de uma correção de hábitos. "Evitar o consumo de gorduras saturadas e açúcares bem como regular os horários das refeições são pontos importantes neste processo. Ou seja, modificar os hábitos considerados ruins, como o de pular refeições e comer em excesso à noite são fundamentais para regular os níveis de insulina", ponderou o Dr. Thiago.

3. Suplementação

"A medicação e a suplementação desempenham uma função chave para o aumento da libido. A suplementação é essencial para garantir a ingestão adequada de vitaminas e minerais muitas vezes difíceis de obter apenas pela alimentação. A vitamina D é fundamental para a imunidade e a saúde intestinal, áreas frequentemente afetadas em pacientes obesos.

Além disso, para o público que está na faixa entre 50 e 70 anos de idade, a suplementação desta vitamina é mais recomendada. Desta forma, alcançar níveis ideais de vitamina D pode exigir suplementação oral ou até mesmo injetável", disse.

Palavra final

"É importante abordar questões como disfunção erétil e ejaculação precoce em homens, assim como a dificuldade de alcançar o orgasmo em algumas mulheres. Esses fatores estão intrinsecamente ligados à qualidade do sono, ao relacionamento interpessoal e ao contexto emocional, o que inclui a dinâmica do casal", concluiu o Dr. Thiago Viana.

Sport Life
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade