PUBLICIDADE

É possível ter gêmeos de pais diferentes, como Juliana Paes em nova novela da Netflix?

Atriz será protagonista de 'Pedaço de Mim'; enredo surpreendente da personagem é raro e até hoje só são conhecidos 20 casos no mundo

17 mai 2024 - 12h23
Compartilhar
Exibir comentários
Um dos pais dos gêmeos é o marido de Liana (Juliana Paes), Tomás (Vladimir Brichta)
Um dos pais dos gêmeos é o marido de Liana (Juliana Paes), Tomás (Vladimir Brichta)
Foto: Marcos Serra Lima/Netflix

Dois meninos, gêmeos, cada um dos bebês é filho de um pai diferente. É assim que Juliana Paes apresenta o drama de Liana, sua personagem da primeira série brasileira de melodrama da Netflix, "Pedaço de Mim", ainda sem data de estreia.

O caso escolhido para ilustrar a trama é conhecido como superfecundação heteropaternal, quando dois óvulos da mesma mulher são fecundados pelo sêmen de dois homens diferentes durante um único ciclo menstrual. 

Para entender sobre a condição, o Terra Você conversou com o ginecologista obstetra especialista em reprodução humana, Waldemar Carvalho, que explicou esse tipo de gestação extremamente rara em humanos. 

“Pode acontecer quando uma mulher que está ovulando, mantém relações sexuais com diferentes homens em um curto período de tempo. Um óvulo é fertilizado por um dos parceiros, e o outro óvulo pelo parceiro seguinte”, diz o especialista. 

O médico conta que a predisposição genética para ovulação múltipla pode estar presente em algumas mulheres, especialmente se houver histórico na família de gravidez gemelar (gêmeos não idênticos ou bivitelinos). 

Apenas 20 casos no mundo

Atualmente, são conhecidos apenas cerca de 20 casos no mundo, segundo uma investigação do laboratório do Grupo de Genética de Populações e Identificação da Universidade Nacional da Colômbia.

É importante não confundir a gestação heteropaternal com a gestação de gêmeos bivitelinos, também conhecidos como gêmeos fraternos. Porém, nos dois casos, os bebês se desenvolvem em placentas diferentes. O médico explica que situações assim são difíceis de diagnosticar em exames de imagem.

“O exame pode trazer algumas suspeitas, como por exemplo, quando um bebê está crescendo mais do que o outro. Mas mesmo assim, isso não é um fator conclusivo, pois também pode acontecer em uma gravidez gemelar de um pai só. Então durante a gestação, não tem como fazer a identificação”, afirma o obstetra.

Como descobrir a paternidade "dupla"?

Quanto aos avanços da medicina que permitem descobrir a paternidade de alguns bebês ainda durante a gestação, já existem exames de DNA que podem ser realizados a partir da nona semana de gravidez. Porém, alguns médicos não recomendam, pois há risco de aborto, sangramento vaginal, contração uterina, perda de líquido amniótico, infecção, falha do procedimento e transmissão de infecção.

Pelo teaser, não é possível saber quando Liana descobre que os meninos gêmeos são filhos cada um de um pai diferente, apenas a circunstância em que isso ocorreu. Mas é bastante provável que ela converse com o espectador do futuro, depois do nascimento dos bebês e possível teste de DNA.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade