PUBLICIDADE
AO VIVO
'Paris É Delas' discute machismo, padrões estéticos e o poder das referências femininas

Como se proteger contra a dengue? Veja os principais cuidados

Saiba o que os médicos recomendam fazer para evitar a dengue

22 mar 2024 - 17h15
Compartilhar
Exibir comentários

A dengue é uma infecção causada por um vírus transmitido pelo mosquito chamado  Aedes aegypti, que também é o responsável por disseminar febre amarela, zika e chikungunya. Essa condição é muito mais comum em países tropicais, como o Brasil, já que esse tipo de clima é caracterizado por umidade e temperaturas quentes, condições ideais para a reprodução do mosquito.

Entenda o que fazer para evitar a dengue |
Entenda o que fazer para evitar a dengue |
Foto: jcomp/Freepik / Boa Forma

Não tem como pegar dengue pelo contato direto com pessoas doentes ou por água e alimentos contaminados. "A dengue é transmitida através da picada do mosquito fêmea infectada por um dos quatro sorotipos do vírus, principalmente da espécie  Aedes aegypti e, em menor proporção, da  Aedes albopictus", explica o Dr. Alexandre Piva, infectologista e professor do curso de medicina da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid).

Quais os sintomas da dengue?

De acordo com o Dr. Guilherme Roveri, infectologista da rede AmorSaúde, os principais sintomas da dengue são:

  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Dor no corpo;
  • Vermelhidão e manchas na pele;
  • Dor atrás dos olhos;
  • Náuseas e vômitos;
  • Diarreia.

"Em casos muito graves, o paciente pode apresentar confusão mental, parada da urina e sangramentos espontâneos", alerta Roveri.

Como se proteger contra a dengue?

Um dos cuidados mais importantes para evitar a dengue é eliminar os focos de água parada. "A maior parte das pessoas é infectada no domicílio ou próximo, visto que o mosquito passa todo o tempo de vida (em média, 30 dias) em um raio de 300 metros do local de nascimento", explica o Dr. Alexandre.

Nesse sentido, coloque areia nos pratos de vasos de plantas, guarde pneus em ambientes cobertos, mantenha caixas d'água bem fechadas, desobstrua calhas e limpe bem as vasilhas de animais de estimação.

A prevenção da doença também envolve o uso de telas protetoras, repelentes e a vacinação. De acordo com o Dr. Guilherme, em um contexto de epidemia, para ficar longe de picadas, é importante que as pessoas também priorizem vestimentas que cubram a maior parte do corpo, especialmente se forem frequentar locais onde há uma grande concentração de mosquitos, como áreas rurais.

"Os repelentes mais recomendados são os que possuem icaridina, DEET ou IR3535", fala o professor.

Vacina da dengue

Atualmente, há duas vacinas contra a dengue disponíveis no país: a Qdenga e a Dengvaxia. "A vacina Qdenga é tetravalente, eficaz contra os quatro sorotipos e indicada para indivíduos entre 4 e 60 anos de idade, em duas doses. O SUS disponibiliza o imunizante para a faixa etária entre 10 e 14 anos", afirma Piva.

"As vacinas atuais da dengue não são indicadas para gestantes, pacientes imunossuprimidos, transplantados, pessoas portadoras de AIDs e indivíduos que estão em tratamentos com medicamentos que podem comprometer o sistema de defesa do corpo. Pessoas com menos de 4 anos ou com mais de 60 anos também não podem tomá-las, assim como pacientes com histórico de alergia grave ou de doenças reumatológicas", conclui Guilherme.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade