PUBLICIDADE

China estaria aplicando vacina experimental desde julho

Informação foi confirmada por funcionários chineses à mídia estatal; objetivo é aumentar imunidade de grupos específicos de pessoas

24 ago 2020 12h15
| atualizado às 12h17
ver comentários
Publicidade

Desde julho, a China está administrando vacinas experimentais contra o coronavírus para grupos que enfrentam altos riscos de infecção, disse um funcionário da saúde à mídia estatal. Até o momento, nenhuma droga foi aprovada na fase final dos testes finais para provar que seja segura e eficaz o suficiente para proteger as pessoas de contrair o vírus, que já causou quase 800 mil mortes em todo o mundo.

Pessoas em Pequim após uso de máscara deixar de ser obrigatório na cidade
21/08/2020 REUTERS/Tingshu Wang
Pessoas em Pequim após uso de máscara deixar de ser obrigatório na cidade 21/08/2020 REUTERS/Tingshu Wang
Foto: Reuters

O objetivo dos testes é aumentar a imunidade de grupos específicos de pessoas, incluindo trabalhadores médicos e aqueles que trabalham em mercados de alimentos e nos setores de transporte e serviços, afirmou Zheng Zhongwei, funcionário da Comissão Nacional de Saúde, à TV estatal chinesa durante entrevista transmitida na noite do sábado, 22.

As autoridades podem considerar expandir modestamente o programa de uso de emergência para tentar prevenir possíveis surtos durante o outono e o inverno, acrescentou Zheng, que chefia a equipe liderada pelo governo chinês para o desenvolvimento da vacina. As diretrizes para o uso emergencial de imunizantes potenciais contra o coronavírus, aprovadas em 24 de junho de acordo com Zheng, não foram publicadas.

A mídia estatal Global Times relatou em junho que a China vinha oferecendo vacinas candidatas contra o coronavírus a funcionários de empresas estatais que viajavam para o exterior. Entretanto, alguns países ainda são céticos quanto ao uso desses imunizantes experimentais.

De acordo com Zheng, as vacinas chinesas contra o coronavírus terão preços próximos do custo. "Isso não significa que as empresas não possam ter lucros", disse. "Elas devem decidir sobre lucros moderados ou lucros razoáveis ??com base nos custos."

Uma vacina potencial contra o coronavírus que está sendo desenvolvida por uma unidade do Grupo Farmacêutico Nacional da China (Sinopharm) pode custar não mais que 1.000 yuans (R$ 810) por duas doses, disse o presidente da Sinopharm, Liu Jingzhen, à mídia estatal na semana passada.

"[O preço] definitivamente será menor do que o que Liu disse", reforçou Zheng. / REUTERS

Estadão
Publicidade
Publicidade