0

Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia lança mobilização para doação de medula óssea

Campanha da Abrale ocorre entre 14 e 21 de dezembro

14 dez 2020
08h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea será marcada pela campanha da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia, 'TMO: em busca de células sanguíneas novas e saudáveis', de 14 a 21 de dezembro.

O objetivo é orientar doadores e pacientes com cânceres e doenças do sangue, como leucemias, linfomas, mieloma múltiplo e anemia aplásica, que podem receber indicação do transplante de medula óssea (TMO) por diferentes motivos.

Para alguns casos, esta opção de tratamento visa a cura da doença. Para outros, a realização do procedimento tem por finalidade eliminar o maior número de células doentes do organismo, para que as demais terapias apresentem melhores resultados.

No transplante de medula óssea, as células do sangue doentes serão substituídas por células novas e saudáveis. Elas podem ser do próprio paciente (transplante autólogo) ou de um doador compatível, que pode ser da família ou não. Para determinar a compatibilidade do doador com o paciente, são realizados testes laboratoriais, principalmente o HLA (Antígeno de Histocompatibilidade Leucocitária).

É importante salientar que somente o hematologista, especialista nas doenças do sangue, é quem deve indicar o TMO como opção terapêutica. A realização do procedimento deve acontecer em centros de saúde especializados, visando, sempre, a qualidade de vida do paciente.

Quais casos de doenças de sangue podem ter indicação para Transplante de Medula Óssea?

· Leucemias refratárias/recidivadas: especialmente as agudas. Para estes casos, a opção é o TMO alogênico.

· Linfomas refratários/recidivados: na maior parte dos casos, a indicação será o transplante autólogo.

· Mielofibrose: indicação de TMO alogênico.

· Mieloma múltiplo: a opção é o transplante autólogo.

· Anemia aplásica: o TMO alogênico.

Quais são os tipos de Transplante de Medula Óssea?

· Autólogo: quando as células utilizadas vêm do próprio paciente.

· Alogênico: as células provêm de um doador selecionado por testes de compatibilidade, principalmente o HLA (Antígeno de Histocompatibilidade Leucocitária).

É importante ressaltar que nem todos os pacientes com estas doenças terão indicação para o TMO. "Isto dependerá de diferentes fatores, como estadiamento, resposta a terapia inicial, estado de saúde do paciente", ressalta a presidente da Abrale, Merula Steagall.

Como ser um doador de medula óssea?

Para se candidatar a ser um doador de medula óssea, o procedimento é bem simples:

1. Procure um hemocentro mais próximo e leve seu documento de identidade;

2. No local, será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml).

Os dados serão enviados para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME). As pessoas que já são doadoras devem sempre manter os dados cadastrais, como telefone e endereço, atualizados.

Para mais informações sobre o transplante de medula óssea, acesse o portal da Abrale, no link.

Veja também:

Venezuela: os trabalhadores da saúde com salários de US$ 4 por mês e sem equipamentos de proteção
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade