PUBLICIDADE

Novembro Azul: por que o exame de próstata ainda é difícil para os homens?

Parceiras podem ajudar a quebrar o tabu ao reforçar a importância do autocuidado para a saúde e a vida sexual

4 nov 2021 18h05
ver comentários
Publicidade
Na hora de convencer o parceiro a realizar o exame, um diálogo franco e aberto é fundamental
Na hora de convencer o parceiro a realizar o exame, um diálogo franco e aberto é fundamental
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Novembro Azul é o mês de prevenção e conscientização do câncer de próstata, o mais comum entre a população masculina, representando 29% dos diagnósticos da doença no país. Ainda de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 65.840 novos casos de câncer de próstata estão estimados a cada ano, entre 2020 e 2022.

Na linha do Outubro Rosa, a campanha incentiva os homens a realizarem o exame que pode salvar vidas. A resistência em procurar ajuda médica e os tabus que cercam o toque retal capaz de identificar alterações e tumores são os principais desafios da iniciativa. Segundo especialistas, o encorajamento das parceiras pode fazer toda a diferença na hora de decidir marcar ou não a consulta com o urologista.

Na hora de convencer o parceiro a realizar o exame, um diálogo franco e aberto é fundamental. "Durante o bate-papo, a mulher pode levantar algumas questões como 'o que impede de procurar ajuda?' e 'por que é tão difícil desfazer a visão negativa sobre o exame?', além de demonstrar preocupação com o outro", explica Gabriela Daltro, sexóloga da plataforma Sexo sem Dúvida.

Não é raro que, em alguns casos, as mulheres se encarreguem de marcar a consulta para os homens como forma de reforçar a relevância do exame. Gabriela Daltro explica que a rejeição contra o autocuidado é um ato de egoísmo que acaba impactando no relacionamento - e isso também precisa ser pontuado na conversa - e por essa razão é importante demonstrar preocupação, mas com um toque de amor e zelo. "Seja firme e mostre que o cuidado dele com a própria saúde afeta o relacionamento positivamente e destaque que cuidar de si é cuidar de você, também", aconselha a sexóloga.

Câncer de próstata é doença silenciosa

O exame de toque retal é fundamental para identificar a presença da doença. Quando o câncer de próstata apresenta algum sintoma, geralmente já está na fase avançada e conta com menores chances de sucesso no tratamento. "O exame da próstata tem o objetivo de prevenir a doença e não compromete o desempenho sexual nem interfere na masculinidade", diz o urologista Alex Meller. 

De acordo com o urologista César Bortoluzzo, o câncer de próstata atinge principalmente homens a partir dos 50 anos. Além do envelhecimento celular, fatores hormonais contribuem para o desenvolvimento da doença. "O exame retal também é capaz de diagnosticar a hiperplasia prostática benigna, também conhecida como aumento prostático sem câncer, principal problema da próstata em homens a partir dos 50 anos. Quando não tratada, ela pode provocar desconfortos como a necessidade de urinar frequentemente e o aumento de micções noturnas, prejudicando a qualidade do sono e gerando insegurança. Estas questões também prejudicam muito a qualidade de vida, a autoestima e o relacionamento conjugal, familiar, social e profissional dos homens", afirma.

Por fim, vale dizer que o exame de próstata é rápido, demora poucos segundos, e não causa nenhum distúrbio funcional, por isso previna-se e conscientize-se.

Fontes: Alex Meller, urologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e do Hospital Israelita Albert Einstein; César Bortoluzzo, médico urologista do Hospital Dia Campo Limpo, administrado pelo CEJAM - Centro de Estudos e Pesquisas "Dr. João Amorim" em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, e Gabriela Daltro, sexóloga da plataforma Sexo sem Dúvida.

Alto Astral
Publicidade
Publicidade