Coach ensina os cinco passos para arranjar uma namorada

Autor do livro "Código de Atração", Eduardo Santorini revela técnicas para se dar bem no jogo da sedução e conquistar mulheres

30 mai 2014
08h00
atualizado às 10h01
  • separator
  • comentários

A conquista é um jogo e a sedução é uma habilidade que pode ser aprendida como qualquer outra. Pelo menos é o que afirma o coach de relacionamentos Eduardo Santorini, editor do blog “Atitude de Homem” e autor do livro “Código da Atração”. Segundo ele, a atração não está necessariamente associada à beleza e apenas uma pequena parcela dos homens nasce sabendo conquistar. A grande maioria tem que aprender a se dar bem com as mulheres. “Ser bonito é diferente de ser atraente. Bonito você nasce ou não. O que torna alguém atraente é a atitude”, diz o coach.

A conquista é uma arte que pode ser aprendida e praticada. Basta utilizar as técnicas e métodos corretos
A conquista é uma arte que pode ser aprendida e praticada. Basta utilizar as técnicas e métodos corretos
Foto: Shutterstock

O próprio Santorini é um exemplo de que qualquer um pode aprender com as decepções e transformá-las em algo produtivo. Aos 18 anos, ele levou um fora de uma namorada que o deixou mal por muito tempo. Como em todo fim de relacionamento, após a fase da tristeza ele passou a rever seus erros e percebeu que demonstrava carência e timidez, o que atrapalhava sua relação com as mulheres.

A partir dessa constatação, ele começou a trabalhar para superar suas dificuldades:  “Comprei livros, fiz curso de oratória, fui a palestras. Estudava e praticava”, conta.  Em dois anos se especializou no assunto, e, em 2008, criou um blog para compartilhar suas descobertas a respeito do tema.

O diário virtual fez tanto sucesso que em 2009 ele começou a organizar workshops e a oferecer consultoria e treinamento para quem quer aprender as técnicas da sedução. “Tem gente que associa sedução a manipulação. Não tem nada disso. A paquera é uma habilidade social como qualquer outra”, esclarece o coach. Sartorini diz que o caminho da conquista passa por cinco etapas: preparação, abordagem, atração, conexão e intimidade.

Macho alfa
O primeiro passo é se preparar bem para o jogo da sedução. Se você está contando os dias para arranjar uma namorada até o dia 12 de junho, já começou errado. Essa atitude demostra desespero para encontrar alguém só para não estar sozinho, mas uma namorada não vai suprir sua carência e a pressão que essa cobrança gera só vai te levar ao fracasso. “Você não precisa de outra pessoa para ser feliz”, ensina Sartorini.  O segredo é ser feliz para ter alguém. “O homem deve estar bem com ele mesmo e se relacionar com pessoas compatíveis com ele para ter relacionamentos mais saudáveis”, diz.

Esse tipo de postura é a dos homens que Santorini chama de machos alfa. “A atitude de um macho alfa é de alguém que gosta muito dele antes das outras pessoas. Quando está em um relacionamento é porque está bem com ele mesmo. Não tem necessidade do outro”, explica o coach. Essa atitude está relacionada com saber que você não precisa de ninguém para ser feliz, mas que precisa ser feliz para atrair alguém.

Além de gostar de si mesmo, para se tornar um homem interessante é preciso saber com que tipo de pessoa você quer se relacionar e como você é visto por esse tipo de mulher. Pergunte-se: eu me comporto de maneira que atrai o tipo de pessoa que eu quero para mim? “A ‘casca’ diz muito pela pessoa”, afirma Sartorini. Portanto, é preciso saber quem você é e se está feliz com isso. Por exemplo, um cara gordinho que gosta de games vai atrair um determinado tipo de menina. Se ele está feliz com seu corpo, não precisa mudar. Mas, se não estiver, deve mudar a maneira de se vestir e cuidar de seu corpo fazendo exercícios.
O comportamento também é um fator importante para atrair um determinado tipo de mulher. Um homem que usa seu dinheiro na conquista irá atrair mulheres interesseiras, não adianta reclamar. “Você quer amor, mas o que faz é criar um ambiente de futilidade”, diz o coach.

Outra dica nesse momento de preparação é evitar a mentalidade de que “só existe uma mulher especial” e que você vai ficar sozinho para sempre se não conquistá-la. “Isso coloca muita pressão e pode virar uma obsessão”. Santorini é enfático ao dizer que ensina os homens a serem mais confiantes e não a conquistarem determinada mulher.

Partindo para o ataque
Depois de se preparar, é hora de partir para o segundo passo: escolher uma garota e abordá-la. A paquera é o momento para conhecer o seu alvo, e não se deixe levar por clichês: nem sempre os “opostos se atraem”, geralmente, são pessoas com valores e afinidades parecidas que se sentem atraídas uma pela outra.

A melhor forma de perceber se uma mulher está interessada é observar sua linguagem não verbal. “Se ela passar a mão no cabelo ou manter contato visual prolongado são sinais de que ela tem interesse”, exemplifica Santorini. Acenos como esses mostram que há espaço para a abordagem.

Nesse contato inicial jamais use cantadas ou frases prontas e parta logo para o terceiro passo: a atração. Este é o momento de fazer a mulher se interessar por você, mas preste atenção: se o homem não criar uma tensão sexual, pode, no máximo, se tornar o “amigo confidente” da garota. Nessa fase também há sinais que ajudam a saber se você conseguiu despertar o interesse dela. “Se as amigas forem ao banheiro e ela continuar com você é um bom sinal”, exemplifica Sartorini.

Ao despertar o interesse da mulher, entra-se na quarta etapa – este é o momento de criar uma conexão. Nessa fase é importante evitar perguntas chatas e maçantes, como “onde você mora?”, “no que trabalha?”, etc. Se tudo der certo, nesse ponto pode rolar um beijo ou surgir a oportunidade para pedir o telefone da garota.

Finalmente, o quinto e último passo é criar intimidade com a pessoa, e vai desde um encontro até o sexo. Nessa fase jamais tente impressionar no primeiro encontro. Às vezes é melhor convidar para um café ou para tomar um sorvete e marcar de se ver em outro dia. É a partir desse momento que uma simples “ficada” pode se transformar em namoro.

Fonte: PrimaPagina

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade