PUBLICIDADE

Tem cogumelos no jardim? Saiba quando vale eliminá-los

Fungos são benéficos às plantas, mas podem ser ameaça para crianças e animais domésticos

12 mai 2014 13h00
| atualizado às 15h49
ver comentários
Publicidade
Os cogumelos não fazem mal ao jardim, mas são muito venenosos. Se tiver crianças ou animais em casa, o melhor é arrancá-lo
Os cogumelos não fazem mal ao jardim, mas são muito venenosos. Se tiver crianças ou animais em casa, o melhor é arrancá-lo
Foto: Amy Johansson/ Shutterstock

Shitake, shimeji e champignon elevam o cogumelo a uma iguaria culinária. Mas, infelizmente, são exceções. A maioria é tóxica e, por isso, faz sentido preocupar-se quando eles aparecem no jardim em épocas chuvosas, se você tem criança pequena ou cachorro. Afinal, como explicar para o filho ou o cão que aquele guarda-chuvinha não é de comer?

Para o jardim, o cogumelo não faz mal algum. Ao contrário: o fungo “filtra” a matéria orgânica para a absorção das plantas – é melhor deixá-lo em paz do que arrancá-lo. Se apareceu no seu gramado, é porque o espaço está bem nutrido.

Os cogumelos se desenvolvem em áreas com muita matéria orgânica. Segundo o arquiteto e paisagista Arnaldo Rentes, geralmente desaparecem com alguns dias sob o sol. Informações: (13) 3351-1728
Os cogumelos se desenvolvem em áreas com muita matéria orgânica. Segundo o arquiteto e paisagista Arnaldo Rentes, geralmente desaparecem com alguns dias sob o sol. Informações: (13) 3351-1728
Foto: Koollapan/ Shutterstock

Se quiser evitar acidentes com crianças ou animais domésticos, a melhor opção é arrancar o mal pela raiz, literalmente. Com as mãos mesmo. Porém, como algumas espécies são bastante tóxicas, vale se munir de luva descartável. Mas atenção, nada de levá-lo para a panela: o lixo é a saída mais segura. “A ingestão de alguns deles pode levar à morte”, alerta o engenheiro agrônomo João Chaddad Júnior, mestre em fisiologia vegetal pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da USP.

Os cogumelos priorizam áreas úmidas e sombreadas e, geralmente, duram menos de uma semana ao sol. “O que chamamos de cogumelo é apenas o corpo de frutificação do fungo, responsável pela reprodução. Ele vai produzir esporos, que só aparecem ao final do ciclo de vida”, explica o paisagista Arnaldo Rentes, de Guarujá (SP).

É impossível impedir totalmente que apareçam, porque, como as plantas, alimentam-se de matéria orgânica, componente que mantém o jardim bem nutrido e saudável. Mas, pelo menos por um tempo, dá para evitar que voltem ao exato lugar em que estavam. Caso a fonte de matéria orgânica seja conhecida (um pedaço de madeira, uma raiz de uma árvore cortada na calçada que se expandiu para o jardim), basta remover o cogumelo junto com os micélios, que são como as raízes do fungo, cavar e remover também a tal tábua ou raiz. “Se não tiverem matéria orgânica para se alimentar, os esporos dispersados pelo cogumelo não vão sobreviver”, resume Chaddad.

O fungo filtra a matéria orgânica para a absorção das plantas. Se brotaram, é sinal de que o jardim está bem nutrido
O fungo filtra a matéria orgânica para a absorção das plantas. Se brotaram, é sinal de que o jardim está bem nutrido
Foto: MeePoohyaPhoto/Shutterstock

Se a fonte de matéria orgânica não for tão óbvia, é possível que seja a mesma usada pelas plantas. Para tirar a prova, observe a terra. Se estiver preta, é porque há matéria orgânica em abundância. Retirar o substrato prejudicaria as plantas. O melhor é aumentar o pH do solo, tornando-o mais alcalino.

Antes de tudo, arranque o cogumelo. Segundo o paisagista Raul Cânovas, autor do blog Jardim Cor, o pH ideal (entre 6 e 6,5) pode ser atingido aplicando 100 gramas de calcário em cada metro quadrado do jardim. Depois, basta uniformizar a superfície com uma camada de 0,5 cm de areia.

Não use fungicidas contra os cogumelos: são substâncias muito fortes para fungos muito frágeis. O veneno pode matar outros seres vivos, como minhocas e insetos, que fazem parte do ecossistema do jardim.

Fonte: PrimaPagina
Publicidade
Publicidade