PUBLICIDADE

Prejudicial, sol não tem ação secativa sobre as espinhas

10 dez 2013 07h04
ver comentários
Publicidade

Dentre todas as máximas que cercam o combate às espinhas, a ideia de que o sol tem ação secativa sobre a acne e, por isso, ajuda a tratá-la ainda está presente no imaginário de muita gente. No entanto, embora a desidratação da pele ofereça essa sensação num primeiro momento, não existe qualquer comprovação científica que ateste a ação dos raios ultravioleta nesta direção.

Por isso, antes de deixar de lado a proteção dos filtros solares e se expor sem medo à radiação, desvende, a seguir, os principais mitos e verdades sobre a ação do astro-rei sobre as espinhas e à pele.

O sol ajuda a melhorar a acne e a secar espinhas.
Mito.
Na realidade, não existe qualquer comprovação científica sobre a ação secativa do sol sobre a pele. O que se sabe é que ele atua como um importante anti-inflamatório, capaz de melhorar algumas doenças cutâneas. “A exposição ao sol tende a ressecar um pouco mais a pele e, por isso, promove a sensação de melhora”, explica Elisete Crocco, dermatologista e coordenadora do setor de Acne e Cosmiatria da Clínica de Dermatologia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

A exposição demasiada pode causar manchas.
Verdade.
Na tentativa de secar a acne, a exposição excessiva ao sol pode desencadear um quadro de melasmas (manchas irregulares, de variados tons de castanho, que surgem no rosto), além de pequenas marcas na face e no corpo, causadas ao longo dos anos pelo constante contato da pele com os raios solares. Além disso, a falta de cuidados tende a facilitar o surgimento de câncer de pele no futuro. 
  
A radiação solar é responsável por deixar a pele acneica irritada.
Mito.
Pode acontecer, mas na maioria das vezes a irritação não tem relação com a exposição ao sol, pois varia de acordo com cada indivíduo.

Protetor solar inadequado pode piorar a acne.
Verdade.
O ideal é que o produto leve em consideração o nível de produção de sebo das glândulas sebáceas. No mercado, as melhores opções são as feitas à base de sérum, gel ou gel creme. Produtos com efeito matificante também ajudam a controlar a oleosidade da pele.

O sol aumenta a acne devido ao aumento de oleosidade nas épocas mais quentes.
Mito.
Durante a temporada mais quente do ano, é o aumento natural da transpiração que dá a impressão de que a pele está mais oleosa. O sol, ao contrário do que se imagina, não possui relação direta com o aumento da acne, mas sim o calor, que aumenta o trabalho das glândulas sebáceas.

MITO
Apesar de agir como um importante anti-inflamatório sobre a pele, não há nenhuma comprovação científica de que o sol seque as espinhas ou melhore o quadro de acne. A falsa sensação de alívio se deve ao ressecamento causado pela própria radiação solar, quando há a exposição excessiva do tecido cutâneo. Por isso, é fundamental tomar cuidado para não expor excessivamente a pele aos raios ultravioleta que, além de causarem manchas, podem aumentar os riscos de um câncer de pele no futuro. No dia a dia, a melhor forma de cuidar da pele acneica é investir em produtos indicados por um especialista e escolher o filtro solar adequado.

Fonte: Agência Hélice
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade