0

Laser é melhor método para a depilação íntima completa

1 abr 2014
16h37
  • separator
  • 0
  • comentários

Conhecida no exterior como “Brazilian wax”, a depilação completa da região pubiana ainda é um dos assuntos mais polêmicos do universo feminino. Há alguns anos, a retirada completa dos pelos desta área passou a ser adotada em muitos países, ganhando a preferência de grande parte do público feminino.
  
Realizado por motivos estéticos ou para promover a higiene, o método ainda rende muita discussão e dúvidas entre as mulheres brasileiras, sobretudo por questões relacionadas à sua segurança. Isso porque muitos especialistas afirmam que esse tipo de depilação favorece o surgimento de doenças ginecológicas provocadas por fungos e bactérias, enquanto outros defendem a remoção completa dos fios por acreditarem que ela não chega a oferecer grandes riscos à saúde. Por isso, desvende, agora, os principais mitos e verdades que cercam esse famoso tema.  

Não é recomendado fazer a depilação completa da parte íntima
Verdade
. Apesar de não haver uma recomendação formal, o ideal, do ponto de vista biológico, é não retirar todos os pelos da região genital. “Eles protegem a flora bacteriana, agindo como escudo contra infecções. Por isso é necessário ponderar os prós e os contras antes de adotá-lo”, explica Marcello Bellini, dermatologista (CRM 76.313 - SP), membro Academia Americana de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).
   
Depilação completa é sinônimo de higiene
Mito.  
Ao contrário do que se imagina, a higiene tem relação direta com a limpeza da área e não com a quantidade de pelos que ela apresenta. Por isso, é possível deixar a região bem cuidada, mesmo fazendo uma depilação mais discreta, pois de nada adianta a remoção total se não houver uma limpeza adequada. “Uma boa dica é utilizar sabonetes específicos, como os íntimos, ter cuidado redobrado com os esfoliantes e evitar o uso de buchas”, ressalta o especialista.

Não depilar a área provoca odores desagradáveis 
Mito.
A presença de odores desagradáveis não tem ligação direta com o tipo de depilação adotada, pois ela é provocada pela falta de higiene adequada na região ou por algum problema de saúde, como infecções vaginais.
 
A cera quente pode queimar a pele da região íntima
Verdade.
Bastante adotada por deixar a pele completamente lisinha e sem o risco de cortes, a depilação com cera quente pode provocar queimaduras na área tratada, que é mais sensível do que as outras partes do corpo. Por isso, o material deve ser manuseado por uma depiladora profissional para que seja aplicado numa temperatura segura e removido da pele sem provocar lesões ou ruptura dos pelos. O método também pode proliferar bactérias, caso não seja realizado com itens descartáveis, além de causar dores devido aos puxões.  

Depilação íntima completa feita com lâmina não é recomendada
Verdade.
As remoções feitas com as lâminas de barbear, apesar de serem mais práticas no dia a dia, podem fazer com que os pelos fiquem encravados, além de provocarem cortes e inchaço, escurecerem a pele e facilitarem o caminho para infecções mais sérias.
 
Laser é o melhor método para a “Brazilian wax” 
Verdade.
Recomendado, principalmente, por deixar a pele sem pelos por muito mais tempo e protegê-la, já que atinge somente os fios, o laser é a melhor opção para quem opta pela depilação íntima completa. Em média, com a realização de seis sessões, os fios da área caem completamente e demoram de oito meses a um ano e meio para nascerem novamente. 

PURA VERDADE. Apesar de não ser uma regra no meio médico, a depilação íntima completa pode, sim, comprometer a saúde das mulheres, pois os pelos agem como escudo, barrando a entrada de bactérias na região pubiana. Além disso, a técnica não pode ser considerada sinônimo de higiene e também não evita a presença de odores desagradáveis. Contudo, existem diversos métodos destinados à remoção completa dos fios nesta área. A lâmina de barbear, por exemplo, apesar da praticidade, deve ser evitada por deixar os pelos encravados, provocar cortes e facilitar o caminho para infecções. Já a cera, oferece bons resultados quando realizada da forma adequada, assim como o laser, que é considerado o melhor método por atingir somente os pelos. Deixe registrado aqui nos comentários os seus cuidados com a área íntima. 

 

Fonte: Agência Hélice
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade