PUBLICIDADE

9 livros infantis clássicos para você relembrar a infância com seu filho

Pais, vocês estão prontos para viajar no tempo? As obras são um convite para lembrar de títulos que ainda trazem valores importantes às crianças.

2 mai 2021
07h00 atualizado às 10h14
0comentários
07h00 atualizado às 10h14
Publicidade

Saudade. Esta é uma daquelas palavras únicas do vocabulário português que são difíceis de explicar para quem não vive no Brasil e que, no momento dolorido que estamos presenciando, acaba tendo um significado singular para cada pessoa. E na falta de tempos melhores, recorremos às boas lembranças como as que vivemos na nossa própria infância.

Livros-clássicos-da-literatura-infantil-para-ler-com-seu-filho
Livros-clássicos-da-literatura-infantil-para-ler-com-seu-filho
Foto: Victoria Daud/Bebê.com.br / Bebe.com

É, não conseguimos voltar no tempo de fato, mas algumas alternativas podem nos ajudar a trazer aquele quentinho no coração, como os bons livros que marcaram presença na cabeceira ao lado da cama e mexem com a nossa memória afetiva.

Aqui, separamos nove opções que são verdadeiros clássicos da literatura e que provavelmente você leu acompanhado dos seus pais ou, quem sabe, quando já estava na escola descobrindo o mundo das palavras na biblioteca. Pode ser que seus filhos gostem tanto quanto você um dia curtiu!

Vamos lembrar cada ensinamento que eles trouxeram a você? Inclusive, se a saudade bater muito forte, fique tranquilo: todos os títulos ainda estão disponíveis no mercado e para comprá-los é só clicar na foto - ou no preço, logo abaixo. Boa viagem!

Foto: Bebe.com

1. O pequeno príncipe 

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas". Provavelmente você já ouviu esta famosa frase do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry e ela é apenas uma faísca para relembrar a obra que vale a pena ser lida com os pequenos.

Claro que, para cada faixa etária, a história trará uma reflexão. Aos mais novos, acompanhar a jornada do personagem principal ao lado do pequeno príncipe aguçará seu espírito de aventura e curiosidade. Já para os mais velhos, a narrativa é uma porta para começar a dialogar sobre vulnerabilidade e a preciosidade de enxergar o mundo com empatia.  

2. Marcelo, marmelo, martelo

Já para os que amam bons livros brasileiros, Ruth Rocha é rememorada com o querido protagonista Marcelo, junto com Teresinha e Gabriela em três contos que percorrem as páginas do livro. Assim como muitas crianças, o garotinho simpático não gosta da monotonia do dia a dia e decide criar novas palavras para designar objetos que o rodeia - quem concorda que "sentador" é muito melhor do que "cadeira", levanta a mão!

Com a obra por perto, prepare-se para relembrar cada peripécia divertida dos personagens e expandir o vocabulário da família com palavras criadas exclusivamente por vocês.

3. Lúcia já-vou-indo

Quem tem bons amigos, tem tudo, não é? Quem nos lembra disso é Lúcia, na história escrita por Maria Heloísa Penteado. Com os cabelos enrolados e uma bolsa nos braços, a elegante lesma é convidada para uma festa que acontecerá com os diferentes bichos da floresta. Só que pela lentidão dos seus passos, quando ela chega embaixo da árvore em que aconteceria a diversão, o evento já acabou.

O que resta para ela é chorar pelo ocorrido, mas Lúcia acaba se deparando com uma libélula que, além de escutá-la, tem uma ideia genial para contornar a situação. Agora é a lesma quem dará uma festa e seus amigos insetos a ajudarão nesta jornada.

No decorrer da narrativa, não esqueça de dialogar com o pequeno sobre as emoções que vão surgindo ao longo da jornada de Lúcia e perguntar quem são os seus amigos que o ajudariam a fazer uma festa para lá de divertida!   

4. O menino maluquinho

'Mãe, por que ele usa uma panela na cabeça?'. Talvez seja difícil explicar para o pequeno porque o famoso personagem de Ziraldo gosta de usar o artefato de cozinha como um bom e velho chapéu. Mas a deixa é certeira para que vocês possam conversar sobre ser fiel à sua personalidade e preferências, independente do que os outros digam.

Sem contar que, ao ver o personagem tão querido no dia a dia com os amigos, vai ser impossível não relembrar das brincadeiras de rua na infância e poder dividir como era o período com o seu filho. Ah! E vale assistir o filme também, um clássico do cinema nacional!

5. Chapeuzinho amarelo

Para quem amou o "Amoras", do Emicida, vale lembrar de um clássico que veio antes e também escrito por um gênio da música brasileira: Chico Buarque. Além dos livros adultos, o músico fez história com "Chapeuzinho amarelo", uma história lúdica para conversar com as crianças sobre validar o que é o medo e o poder de transformá-lo.

Com bonitas ilustras assinadas por Ziraldo, ele lembra a tradicional fábula da chapeuzinho vermelho, mas com um tom mais sutil para os pequenos. Ela é uma garotinha que facilmente se assustava ao imaginar diferentes situações, mas a mais desafiadora era o seu encontro com um lobo.

Até que o momento aconteceu e, ao perceber que a realidade era bem diferente da sua imaginação, ela só conseguia pensar no trocadilho: lobo virou bolo e ela só queria devorá-lo - mas só se fosse de chocolate, claro.

6. Menina bonita do laço de fita

O ano é 2021, mas mais do que nunca precisamos discutir o preconceito e criar crianças antirracistas. Depois de tristes episódios nos últimos tempos, fomos lembrados de que o diálogo precisa começar na infância para formamos adultos mais conscientes e respeitosos.

Para isso, "Menina bonita do laço de fita" retorna à gama de boas histórias a serem contadas aos pequenos, já que Ana Maria Machado usa da obra para discutir o que é tom de pele a partir do coelho branco apaixonado pela garotinha negra e que queria ter uma filha como ela.

7. O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

Para quem não sabe, Jorge Amado, figura tão conhecida pelas novelas, também aparece como um nome importante dos livros infanto-juvenis. Ele é quem conta a história que virou muitas peças de teatro pelo Brasil sobre o famoso Gato Malhado que todos tinham medo, menos a Andorinha Sinhá.

Ela não só não se abalava com a presença do bichano que causava medo nas redondezas, como acabou criando um laço de amizade e que, ao longo do tempo, foi se transformando em amor. E aí, o que será que acontece? Você lembra? Aproveite para redescobrir o final da história com o pequeno!

8. A Vida íntima de Laura

Seguindo a linha dos grandes autores nacionais que também publicaram livros infantis famosos, temos Clarice Linspector. Nesta trama sobre uma galinha que escapa da panela, a autora nos lembra sobre como é importante sentir-se bem na própria pele e ser fiel a quem somos.

Direta como sempre, Clarice promete prender a atenção da criançada e ainda colocar a família toda para repensar.

9. Ou isto ou aquilo

Já para os pais apaixonados por poesia, vale a pena relembrar a obra de Cecília Meireles para brincar com a musicalidade e o ritmo da escrita e, quem sabe, não criar os próprios poemas em família.

Além da brincadeira do formato diferente da literatura, a temática da obra também mostra-se interessante aos pequenos, já que reflete a dualidade de precisar escolher entre isto ou aquilo e, convenhamos, pode não ser uma tarefa fácil quando gostamos das duas opções.

*A redação selecionou produtos em abril. Nós podemos receber uma comissão por compra realizada na Amazon.

Bebe.com
Publicidade
Publicidade