PUBLICIDADE

Entenda quais são os golpes no Pix e se proteja

Mudanças este mês para usuários

13 out 2021 15h10
ver comentários
Publicidade

Atualmente cerca de 106 milhões de pessoas são usuários do Pix para as suas operações bancárias e resoluções de suas finanças. Com maior praticidade, a modalidade instantânea, disponível desde o ano passado, não tem tarifa, é concluída na hora e quem manda o dinheiro só precisa da chave do favorecido que pode ser um número de celular, e-mail, o CPF ou uma senha aleatória qualquer. Mais simples e fácil impossível. Mas aí é claro que os ladrões de plantão se armaram até os dentes para aplicar golpes e tirar proveito da situação. Os golpistas usam apps como WhatsApp para roubar os dados e se passar pela pessoa. Desta forma, pedem dinheiro para os contatos dela e pronto. O Banco Central criou um pacote de novas regras para garantir mais segurança nas transações por meio do Pix e inibir os ataques de sequestros relâmpagos. A principal delas envolve o valor de limite de transferência e TED no período da noite. As demais mudanças ocorrem o dia 16 de novembro. A partir de agora o limite fica em mil reais, no horário das 20h às 6h. Regra que vale para pessoas físicas e os microempreendedores individuais. Caso o cliente queira pedir uma ampliação do limite, terá que aguardar entre 24 e 48 horas para a liberação.

Foto: Divulgação

Os golpes digitais são os que mais fazem vítimas pelo Pix e para você não ser a próxima vítima é importante conferir sempre o destinatário e desconfie sempre de pedidos urgentes de dinheiro. Tenha em mente que com dinheiro nada pode ser feito com pressa. Segurança é fundamental e seus dispositivos devem estar em dia com ela. Senão de nada adianta ter cuidado na hora das suas movimentações financeiras. Olhe o pacote do Terra Antivírus e veja se algum interessa. Fique seguro.

McAfee Network Associates Inc. © Copyright 2020.  Todos os Direitos Reservados.
Publicidade
Publicidade