PUBLICIDADE

Quer ser jogador profissional de futebol virtual? Veja 5 dicas

Não basta apenas ser hábil na hora de jogar: é preciso ter responsabilidade. Entenda como isso funciona.

27 ago 2018 09h44
| atualizado às 09h47
ver comentários
Publicidade

Para os jogadores casuais de ligas virtuais de futebol que almejam o profissionalismo, saibam que não basta apenas ter habilidades no joystick. As responsabilidades vão muito além das aptidões técnicas. Ao ser alçado ao patamar de categoria profissional de e-sports, a modalidade Pro Clubs, que possibilita partidas de até 11 jogadores em cada time no jogo FIFA, da Electronic Arts, apresentou aos competidores uma nova perspectiva de conduta, postura e, sobretudo, comprometimento com o esporte ― mesmo que ele seja virtual.

Com a evolução dos jogos virtuais de futebol, em especial do FIFA, e o aperfeiçoamento do modo Pro Clubs, a profissionalização das competições faz com que o jogador entenda que a postura casual precisa ser deixada de lado. Assim como no esporte real, o jogador de futebol virtual que deseja ser um profissional, jogando de forma remunerada e sendo premiado por sua equipe nas competições organizadas, tem que entender bem as responsabilidades.

Você está pronto para abrir mão de muitas coisas em prol da dedicação em se tornar um jogador virtual de futebol profissional? Se sim, conheça alguns itens importantes:

Cada "triangulinho" pode ser um pro player em ação
Cada "triangulinho" pode ser um pro player em ação
Foto: Reprodução

1. RESPEITO ACIMA DE TUDO
Todos os atletas de futebol virtual devem saber que a diversão e o respeito caminham lado a lado. Para que se tenha uma participação produtiva, é preciso compreender que a diversão é organizada e baseada em pilares fundamentais como amizade, respeito e muita dedicação. Essas características são básicas para todo jogador.

Muitas vezes, não é o nível de habilidade que a equipe atinge no jogo que define o profissionalismo, mas sim o grau de maturidade entre os atletas do clube.

2. DISCIPLINA E POSTURA
Assim como em clube real de futebol profissional, em que os atletas possuem rotinas de trabalho específicas e horário a serem cumpridos, o mesmo ocorre dentro de uma equipe de futebol virtual. Muitos times definem rotinas de treinos táticos e técnicos que acontecem com periodicidade, que podem ser diárias. Nesse quesito, pontualidade, dedicação e esforço para evolução técnica são requeridas. Em caso de ausência, o jogador virtual precisa notificar a sua equipe.

A postura também é refletida dentro do jogo. Se não estiver jogando bem, o jogador pode perder a vaga de titular. Se estiver treinando bem pode ganhar a vaga de titular. Jogar com seriedade também é condição básica.

3. OBEDEÇA AS ORIENTAÇÕES TÁTICAS
A partir do momento que se joga coletivamente, em uma equipe com 11 jogadores em campo, é necessário entender que existe um projeto tático e técnico, e que o mesmo deve ser respeitado. Se a sua posição designada no esquema do time é, por exemplo, a lateral-direita, é importante respeitar e não mudar de posição durante a partida.

Se o jogador sentir que as suas habilidades podem ser melhor utilizadas em um esquema diferente, cabe ao treinador da equipe definir. Não sendo o caso, atenha-se às orientações táticas e respeite sua posição.

Hall da Fama da VPSLeague brasileira
Hall da Fama da VPSLeague brasileira
Foto: VPS League / Reprodução

4. TENHA PACIÊNCIA PARA EVOLUIR
O caminho para se tornar um jogador profissional de uma liga virtual de futebol pode ser árduo. Primeiro, entender qual posição na equipe você se encaixa mais ― pode ser goleiro, zagueiro, meio-campo ou ataque. Encontrar a vocação é fundamental para descobrir uma equipe que esteja disposto a contratá-la. Por isso, jogue, treine e evolua.

Assim como no esporte real, o postulante pode se oferecer, procurar por anúncios feitos pelos clubes ou aguardar o contato de team managers que buscam novos talentos. Por isso, participar de comunidades virtuais do esporte é importante.

5. APOIE A COMUNIDADE
A responsabilidade de um jogador virtual não é apenas individual, mas também coletiva. A profissionalização passa também pela difusão de uma boa imagem da comunidade, com a atração de espectadores para prestigiar o espetáculo de duas equipes profissionais jogando futebol virtual em alto nível. A evolução da modalidade Pro Clubs, como um e-sport, ainda vai nos trazer muitos frutos. Com uma comunidade unida, o interesse de marcas e investidores, que já vem ocorrendo, deve crescer ainda mais.

Que tal "acabar" assim...?

(*) Luiz Eduardo Cavalcanti é sócio-fundador da VPSLeague, principal liga virtual de futebol profissional do Brasil.

Digital
Publicidade
Publicidade