0

2018: Os principais atentados terroristas e ameaças no mundo

26 dez 2018
09h00
  • separator
  • comentários

Em 2018, aconteceram diversos casos de atentados terroristas no mundo, principalmente na Europa e no Oriente Médio. O primeiro que gerou mais repercussão ocorreu logo no dia 15 de janeiro, quando um duplo atentado suicida matou ao menos 38 pessoas em Bagdá, capital do Iraque.

Em fevereiro, a embaixada dos Estados Unidos em Montenegro, na Europa, foi alvo de um ataque, quando um homem contrário à adesão de Montenegro à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) atirou uma bomba caseira no prédio.

Discurso de Maduro é interrompido na Venezuela; governo denuncia ataque com drones
Discurso de Maduro é interrompido na Venezuela; governo denuncia ataque com drones
Foto: Reprodução de TV/ Reuters / Estadão Conteúdo

Em março, o primeiro-ministro palestino, Rami Hamdallah, sobreviveu a uma tentativa de assassinato em Gaza, quando uma bomba explodiu na beira de uma estrada. Seis agentes de segurança ficaram feridos no ataque.

Na Indonésia, uma série de atentados suicidas contra três igrejas cristãs deixou ao menos 11 mortos e mais de 40 feridos em maio. A Indonésia é o país onde está a maior população muçulmana do mundo e extremistas agiram no país.

Em junho, um atentado suicida ordenado pelo Estado Islâmico deixou pelo menos 12 mortos e mais de trinta feridos na entrada do Ministério de Reabilitação e Desenvolvimento Rural do Afeganistão, na zona oeste da capital, Cabul. Eles também ameaçaram cometer um atentado na Copa da Rússia, que não se concretizou.

As preparações para um ataque terrorista estavam num estágio muito avançado e incluiam um carro-bomba
As preparações para um ataque terrorista estavam num estágio muito avançado e incluiam um carro-bomba
Foto: DW / Deutsche Welle

Um ataque a uma patrulha militar no norte do Mali matou dois civis e feriu até oito soldados franceses.Ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque, que ocorreu um mês antes das eleições presidenciais marcadas para o final de julho.

Um mês depois, "dois artefatos voadores, tipo drone" foram usados no "ataque" ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, enquanto ele discursava, de acordo com a versão oficial. Entretanto, não foi possível ver qualquer drone nas imagens do evento e testemunhas que estavam presentes ao evento disseram à imprensa que não viram esses "artefatos voadores".

Já em novembro, a polícia da França prendeu seis pessoas, militantes de ultradireita, suspeitas de planejar um atentado contra o presidente Emmanuel Macron. Também na França, um homem matou duas pessoas e feriu outras 12 em um mercado de Natal em Estrasburgo. Segundo testemunhas, ele gritou "Allahu Akbar" ("Deus é grande", em árabe) enquanto atacava.

Em 2018 também houve tentativas de atropelamentos em massa. Na França, durante um ato de luto pela morte de quatro pessoas em um ataque jihadista, um motorista tentou atropelar um grupo de militares. Além disso, em Londres, várias pessoas se feriram quando um carro atingiu as barreiras de segurança do lado de fora do Parlamento britânico.

Vídeo mostra o momento em que carro atropelou pessoas em frente ao Parlamento britânico

 

Fonte: Equipe portal

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade