0

Companhias aéreas alteram rotas após ataque do Irã

Air France e Alitalia precisaram evitar espaços aéreos do país

8 jan 2020
17h17
atualizado às 17h35
  • separator
  • 0
  • comentários

Em decorrência do ataque com mísseis do Irã contra bases norte-americanas no Iraque, diversas companhias aéreas pelo mundo, como Air France, Alitalia, Lufthansa e China Airlines, decidiram suspender ou alterar a rota de seus voos para evitar os espaços aéreos de Teerã e Bagdá.

Companhias aéreas alteram rotas após ataque do Irã
Companhias aéreas alteram rotas após ataque do Irã
Foto: EPA / Ansa - Brasil

A Singapore Airlines, por exemplo, anunciou que desviou todas as rotas para a Europa, que tradicionalmente cruzam ou se aproximam do espaço aéreo do Irã. Já a companhia aérea alemã Lufthansa, afirmou que também suspendeu todos os seus voos para os dois países asiáticos.

"Estamos monitorando de perto a situação e implementamos correções apropriadas em nossas rotas, se necessário", informou um porta-voz da Singapore Airlines.

Outras companhias aéreas como Cathay Pacific, Malaysia Airlines, Korean Airlines e China Airlines decidiram que suas frotas operariam longe dos espaços aéreos do Irã e do Iraque.

Já a tailandesa Thai Airways e Philippine Airlines não têm planos de alterarem seus voos, já que não possuem ligações aéreas que sobrevoam as duas nações.

A Alitalia, por sua vez, não tem voos para o Irã e nem ao Iraque e está usando rotas alternativas para evitar sobrevoar ambos os países.

"Não temos voos para o Irã e, no que diz respeito às conexões com Nova Délhi e com as Maldivas, nossos aviões, assim como de outras empresas, usam rotas alternativas às que sobrevoam o Iraque e o Irã", explicou a companhia aérea italiana.

As alterações ocorrem apenas um dia depois dos mísseis lançados pelo Irã contra bases dos EUA no Iraque. O ataque foi uma retaliação pela morte do general Qassem Soleimani.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade