0

Assad aparece em moeda síria pela primeira vez

2 jul 2017
12h33
atualizado às 12h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente Bashar al-Assad apareceu na moeda da Síria pela primeira vez ao ter seu retrato impresso em uma nova nota de 2.000 libras sírias colocada em circulação neste domingo.

O presidente Bashar al-Assad apareceu na moeda da Síria pela primeira vez ao ter seu retrato impresso em uma nova nota de 2.000 libras sírias colocada em circulação neste domingo.
O presidente Bashar al-Assad apareceu na moeda da Síria pela primeira vez ao ter seu retrato impresso em uma nova nota de 2.000 libras sírias colocada em circulação neste domingo.
Foto: Reuters

O presidente do banco central da Síria, Duraid Durgham, afirmou que a nota foi uma de várias novas notas impressas em anos anteriores e que a decisão de colocá-la em circulação tinha sido adiada por causa "das circunstâncias da guerra e flutuações da taxa de câmbio".

A nova nota é equivalente a cerca de 4 dólares segundo câmbio atual. O valor da moeda despencou desde que o conflito começou em 2011, caindo de 47 libras sírias por dólar em 2010 para cerca de 500 libras ante o dólar atualmente.

Durgham afirmou que o momento é correto para colocar a nova em circulação, citando o estado desgastado das notas atuais, disse a agência estatal de notícias Sana.

Anteriormente, a nota de maior valor da Síria era a de 1.000 libras. O pai de Assad, o ex-presidente Hafez al-Assad, que morreu em 2000, apareceu em moedas e em uma versão antiga da nota de 1.000 libras, que ainda está em circulação.

Após anos de guerra que matou centenas de milhares de pessoas, Assad parece militarmente inatacável graças em grande parte ao apoio militar direto de seus aliados Rússia e Irã.

 

Veja também:

A hipnotizante erupção do vulcão Piton de la Fournaise
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade