0

No Parlamento, Cameron brinca e diz que tirou "selfie" por educação

11 dez 2013
13h49
  • separator
  • 0
  • comentários

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, brincou nesta quarta-feira na câmara dos Comuns sobre a foto tirada a partir de um celular, ao lado do presidente Barack Obama e da primeira-ministra dinamarquesa, Helle Thorning-Schimdt, durante o funeral de terça-feira de Nelson Mandela.

Questionado por um deputado, Cameron disse que, por educação, teve que tirar a foto - criticada nas redes sociais -, pois foi um pedido da líder da Dinamarca, que é, além disso, nora do ex-líder trabalhista britânico Neil Kinnock.

"Teve o primeiro-ministro oportunidade de debater o uso internacional dos telefones celulares com outros chefes de Governo europeus no último dia?", disse em tom de ironia o liberal-democrata Martin Horwood.

"Talvez, em minha defesa, seria preciso lembrar que as câmaras de televisão estão sempre ligadas", disse Cameron entre sorrisos dos parlamentares. "Direi que Nelson Mandela desempenhou na vida e na morte um papel extraordinário de unir o povo. Então, por suposto quando um membro da família Kinnock me pediu uma fotografia, pensei que o educado era dizer que sim", explicou.

Na imagem captada por um fotógrafo, Helle aparece no centro, segurando um celular, enquanto Obama e Cameron se aproximam para entrar na foto.

Perante o impacto que a foto causou, o porta-voz de Cameron disse anteriormente que o dia do funeral do ex-presidente sul-africano pretendia ser uma celebração de sua vida e ressaltou que os meios de comunicação escolhem o que querem informar.

O fotógrafo que tirou a fotos dos três líderes disse que acredita que eles "estavam se comportando como seres humanos".

Veja também:

Alemanha desenvolve aplicativo de rastreamento contra covid-19
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade