1 evento ao vivo

#Verificamos: TSE não trocou empresa responsável pela 'divulgação da apuração'

Boato circula no Facebook e foi checado pela agência Lupa

27 out 2018
14h05
  • separator
  • comentários

Cristina Tardáguila

Circula nas redes sociais a "notícia" de que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) teria substituído a empresa responsável pela "divulgação dos resultados" das eleições deste ano. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da Lupa:

"TSE troca empresa responsável pela divulgação da apuração"
Informação publicada nos sites O Antagonista, MBL News, Jornal 21 Brasil, Ataque Aberto, Renova Mídia, IgNews, Cleuber Carlos e que tinha mais de 88,5 mil interações no Facebook até o dia 26 de outubro de 2018.

Fachada do prédio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília
Fachada do prédio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília
Foto: Dida Sampaio / Estadão Conteúdo

Falso

No último dia 20 de outubro, o TSE trocou a empresa responsável por gerenciar a rede de distribuição de conteúdos. "O serviço não faz parte do processo de apuração e de totalização das eleições, sendo uma ferramenta para ampliar a capacidade de acessos [simultâneos] às páginas na internet dos tribunais eleitorais", diz o TSE.

Em julho, o TSE abriu licitação para a realização desse serviço. O pregão eletrônico 62/2018 pode ser consultado no site do tribunal. A empresa vencedora foi a BRCloud.

Segundo o TSE, no dia 7 de outubro, data do primeiro turno da eleição, o site do tribunal experimentou problemas de sobrecarregamento por causa de acessos simultâneos. Durante o horário de votação, por exemplo, eleitores de todo o país tiveram dificuldade de acessar a página. Por causa disso, a empresa BRCloud teve seu contrato rescindido.

No pregão eletrônico, o segundo lugar havia ficado com a empresa CPD - Consultoria, Planejamento e Desenvolvimento de Sistemas. Ela prestará o serviço no segundo turno das eleições. Assim como ocorria com a BRCloud, a CPD não é responsável pela "divulgação da apuração" nem tem qualquer ingerência sobre os dados do TSE.

Uma consulta o Sistema de Acompanhamento de Contratos do TSE revela que a BRCloud havia sido contratada por R$ 1.065.524,20 e que devolveu ao tribunal R$ 880.688. O contrato da CPD foi assinado no dia 20 de outubro, no valor de R$ 532.762,20.

O site O Antagonista, avaliado nesta checagem, publicou nota relatando erroneamente que a empresa responsável pela "divulgação da apuração" tinha sido alterada. Posteriormente, publicou esclarecimento do TSE, mas, até às 21h20 do dia 26 de outubro, mantinha no ar o conteúdo original sem correção.

*Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook.

Veja também

Top News: Otimismo dos investidores com eventual vitória de Bolsonaro pressiona dólar e impulsiona Bolsa

 

Agência Lupa
  • separator
  • comentários
publicidade