0

Jornalista se demite ao vivo após entrevista com Bolsonaro

Juremir Machado afirmou ter sido impedido de fazer perguntas ao candidato, que teria exigido que só o âncora do programa o interpelasse

23 out 2018
10h29
atualizado em 24/10/2018 às 12h04
  • separator
  • comentários

Um jornalista da Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), 'se demitiu' ao vivo na manhã desta terça-feira (23), afirmando ter sido censurado durante uma entrevista com o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro.

Candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) 11/10/2018
Candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) 11/10/2018
Foto: Ricardo Moraes / Reuters

Juremir Machado participava do programa do âncora Rogério Mendelski, a quem Bolsonaro concedia a entrevista, mas foi impedido de fazer perguntas ao candidato, que exigira conversar apenas com o apresentador.

Após a entrevista, Machado questionou se poderia dizer que havia sido censurado por Bolsonaro. "Por que não podíamos fazer pergunta? Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos", declarou o jornalista, abandonando a bancada.

Após o corrido, ele disse em sua conta oficial no Twitter que de fato não participaria mais do programa, mas esclareceu que não deixaria a empresa.

Em seguida, Mendelski explicou que havia sido uma exigência do candidato e que "lamenta" a saída de Machado. Outro jornalista do programa, Jurandir Soares, disse que o pedido de Bolsonaro era "normal".

Mendelski então questionou o quarto componente da atração, Voltaire, sobre o que ele achava. "Eu preciso trabalhar, né? Preciso de emprego", respondeu.

Veja o momento em que o jornalista abandona o programa a partir da hora 2:50 da transmissão:

Veja também

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade