0

Dilma foca em saúde e critica Aécio durante caminhada em MG

Petista diz que a previsão é criar 77 centros de especialidades em Minas Gerais. Segundo ela, seu adversário tucano fez uma má administração enquanto era governador mineiro

11 out 2014
15h48
atualizado às 16h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), participou de uma caminhada no município de Contagem, em Minas Gerais, na manhã deste sábado. No evento de campanha, a petista, que estava acompanhada de Fernando Pimentel (governador eleito pelo PT), fez questão de destacar os investimentos feitos pela sua gestão na área da Saúde e criticar as ações feitas pelo governo estadual, durante o período em que Aécio Neves (PSDB) - seu oponente no segundo turno das eleições - era governador de Minas Gerais.

Foto: Ichiro Guerra/Dilma.com / Divulgação

“Qual é a credibilidade do candidato adversário para dizer que vai de fato investir em Saúde, se quando pode, não o fez?”, questionou Dilma. Em seu discurso, a candidata ressaltou os programas Mais Médicos e Farmácia Popular, dizendo que eles foram necessários para resolver o problema de falta de médicos no País e para facilitar o acesso a medicamentos para doenças crônicas.

Se eleita, Dilma promete diminuir a espera por consultas e exames médicos especialistas com a criação do programa Mais Especialidades. "O Mais Especialidades vai criar uma rede de atendimento a especialidades, combinando as estruturas do setor público com consultórios, clínicas e laboratório privados e filantrópicos”, explicou.

Na reta final da eleição 2014, Dilma e Aécio trocam farpas

A presidente diz que a previsão é criar 77 centros de especialidades em Minas Gerais. “Minha proposta é credível porque investimos o que pudemos na saúde”, afirmou, alfinetando Aécio Neves. Segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG), o governo estadual do PSDB em Minas Gerais, possuiu um déficit não investido em Saúde de R$ 7,8 bilhões. 

Dilma disse também que Minas Gerais tem uma baixa cobertura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), alcançando 28% da região. O atendimento é feito em uma parceria entre Estados e Municípios. "Me estarrece o fato de que, depois de 12 anos que o Samu foi reintroduzido pelo Governo Federal, um estado como Minas Gerais não tenha atendimento”, disse.

“O candidato que é meu adversário, que foi governador em Minas Gerais, fala em choque de gestão, mas deixa para o Fernando Pimentel a segunda maior dívida entre todos os Estados da Federação”, criticou a presidente.

Após o primeiro turno das eleições ocorrido no domingo, 5 de outubro, ficou definido que a disputa para a Presidência da República terá segundo turno entre Dilma e Aécio. Dilma obteve 41,59% dos votos, ficando à frente de Aécio, que termina o primeiro turno com 33,55%. A candidata do PSB Marina Silva deixou a corrida presidencial com 21,32% dos votos, em terceiro lugar.

Nas disputas aos governos, 13 Estados e o DF enfrentarão segundo turno. Outras 13 unidades da federação escolheram seus governadores no primeiro turno.

Veja o cenário eleitoral nos estados Veja o cenário eleitoral nos estados

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade