PUBLICIDADE

Vacina da Pfizer reduz transmissão após uma dose, diz estudo

Resultados ainda precisam passar por uma análise independente da comunidade científica

26 fev 2021
09h00 atualizado às 09h29
0comentários
09h00 atualizado às 09h29
Publicidade

Uma única dose da vacina contra covid-19 da Pfizer e da BioNTech reduz o número de infecções assintomáticas e poderia diminuir consideravelmente o risco de transmissão do vírus, mostraram resultados de um estudo britânico nesta sexta-feira, 26.

Frascos da vacina Pfizer-BioNTech contra Covid-19 em centro de vacinação em Nova York
23/02/2021 REUTERS/Brendan McDermid
Frascos da vacina Pfizer-BioNTech contra Covid-19 em centro de vacinação em Nova York 23/02/2021 REUTERS/Brendan McDermid
Foto: Reuters

Pesquisadores analisaram resultados de milhares de exames de covid-19 realizados todas as semanas como parte de um monitoramento hospitalar de profissionais de saúde de Cambridge, no leste da Inglaterra.

"Nossas descobertas mostram uma redução dramática na taxa de exames de monitoramento positivos entre profissionais de saúde assintomáticos após uma única dose da vacina Pfizer-BioNTech", disse Nick Jones, especialista em doenças infecciosas do Hospital da Universidade de Cambridge que coliderou o estudo.

Depois de separar os resultados de exames de profissionais vacinados e não vacinados, a equipe de Jones descobriu que 0,80% dos exames de profissionais não vacinados deram positivo.

A taxa foi de 0,37% nos exames de profissionais de saúde menos de 12 dias após a vacinação - quando o efeito protetor da vacina ainda não está totalmente estabelecido - e de 0,20% nos exames de profissionais de saúde 12 dias ou mais após a vacinação.

O estudo e seus resultados ainda têm que passar por uma análise independente da comunidade científica, mas foram publicados na internet como documento pré-impressão nesta sexta-feira.

Isto leva a crer em uma redução de quatro vezes no risco de infecções assintomáticas de covid-19 entre profissionais de saúde que foram vacinados há mais de 12 dias, e 75% de proteção, disse Mike Weekes, especialista em doenças infecciosas do departamento de Medicina da Universidade de Cambridge que coliderou o estudo.

O nível de infecções assintomáticas também foi reduzido pela metade naqueles vacinados há menos de 12 dias, disse ele.

O Reino Unido está realizando inoculações com a vacina da Pfizer e uma da AstraZeneca desde o final de dezembro de 2020.

"Esta é uma ótima notícia: a vacina da Pfizer não só oferece proteção contra a doença do SARS-CoV-2, mas também ajuda a evitar infecções, diminuindo o potencial de o vírus ser passado para outros", disse Weekes. "Mas temos que nos lembrar que a vacina não dá proteção completa para todos."

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade