0

Itália volta a superar marca de mil casos de covid-19 em 24h

País contabilizou 1.367 contágios nesta quarta-feira (26), maior número desde 12 de maio

26 ago 2020
12h58
atualizado às 13h12
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Itália registrou nesta quarta-feira (26) mais 1.367 novos casos do coronavírus Sars-CoV-2, maior número desde 12 de maio, quando haviam sido contabilizados 1.402 contágios.

Fila para exames de coronavírus em Roma, capital da Itália
Fila para exames de coronavírus em Roma, capital da Itália
Foto: ANSA / Ansa

O boletim foi divulgado pelo Ministério da Saúde e confirma a tendência de alta na curva epidemiológica no país: nos últimos cinco dias, a Itália registrou mais de mil novos casos em três, algo que não acontecia desde a primeira quinzena de maio.

Com o crescimento das últimas semanas, os números diários voltaram ao patamar anterior ao relaxamento da quarentena, iniciado em 18 de maio, com a reabertura de restaurantes, salões de beleza, lojas e igrejas e o fim da obrigação de ficar em casa.

Outro indicador que evidencia a tendência de alta na curva epidemiológica é a média móvel de novos casos em sete dias: o índice chegou em 1.039 nesta quarta-feira, maior número desde 13 de maio (1.092).

Além disso, o país contabiliza 4.408 diagnósticos positivos entre domingo e quarta, quase a mesma cifra da semana passada inteira (4.707).

Mortes

Até o momento, no entanto, o crescimento dos casos na Itália não teve impacto no número de mortes. O país registrou 13 óbitos nesta quarta, maior cifra desde 8 de agosto (13), mas vinha de uma sequência de 13 dias seguidos com menos de 10 falecimentos a cada 24 horas.

Isso pode ser explicado pela redução da idade média dos contaminados - as pessoas de até 40 anos, especialmente voltando de férias no exterior, são o novo vetor da pandemia - e pela melhoria dos tratamentos e das condições do sistema sanitário.

A Itália ainda soma 206.329 pacientes curados e 20.753 casos ativos, sendo 69 na UTI, 1.055 em acompanhamento hospitalar e 19.629 em isolamento domiciliar.

Veja também:

Os fatores por trás da popularidade de Jacinda Ardern, reeleita com folga premiê da Nova Zelândia
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade