PUBLICIDADE

Doria decreta quarentena e fecha comércio por 15 dias em SP

Medida vai valer a partir de terça-feira, 24, e vai durar até 7 de abril; Estado tem 15 mortes confirmadas por coronavírus

21 mar 2020 13h02
| atualizado às 14h15
ver comentários
Publicidade

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou neste sábado, 21, a realização de quarentena no Estado para conter o avanço do novo coronavírus. A medida terá duração de 15 dias, começa a valer na terça-feira, 24, e vai até o dia 7 de abril. Ela é válida em todos os 645 municípios do Estado.

O governador de São Paulo, João Doria, participa de entrevista coletiva sobre medidas no combate ao coronavírus
O governador de São Paulo, João Doria, participa de entrevista coletiva sobre medidas no combate ao coronavírus
Foto: JOÃO ALVAREZ / FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Poderão funcionar em caráter de excepcionalidade: hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas, supermercados, hipermercados, padarias e açougues, além de callcenter, bancas de jornais, lojas de pet shop, serviços de transportes e indústrias. Os restaurantes e bares poderão funcionar só com delivery. Segundo o governador, o Estado vai tomar "medidas policiais" para impedir aglomerações, como bailes funk e outros eventos de rua.

De acordo com Doria, nenhuma das medidas anunciadas é restritiva ao trabalho das indústrias, porque elas não prestam atendimento ao público.

Na coletiva foram anunciados os novos números da doença. O Estado de São Paulo tem 15 mortes confirmadas pela doença e 396 casos confirmados, com 34 pacientes estão em unidades de terapia intensiva. Há outros 9 mil casos suspeitos. Os números foram coletados até 18h desta sexta-feira, 20.

Estão excluídos do decreto, com permissão para funcionamento

- Saúde: farmácias, hospitais, farmácias e clínicas odontológicas

- Alimentação: supermercados, hipermercados e padarias

- Abastecimento: transportadoras, armazéns, postos de gasolina, transporte público, táxis, aplicativos de transporte, oficinas, lojas de pet shop e bancas de jornais

- Segurança: todos os sistemas de segurança pública e privada continuam funcionando, com suspensão de férias e licenças

- Limpeza: empresas de limpeza e manutenção, públicas e privadas, também continuam funcionando

- Bancos: serviços bancários, incluindo lotéricas, também continuando funcionando normalmente.

Veja também

Como brasileiros na Europa vivem isolamento por coronavírus:

 

Estadão
Publicidade
Publicidade