2 eventos ao vivo

Incêndios avançam em todo País e já são 52% mais do que em 2018

De janeiro até esta terça-feira, 17, satélites do Inpe registraram 123.786 focos de queimadas no Brasil; em pouco mais da metade deste mês, já são 33.375 focos

17 set 2019
19h20
  • separator
  • 0
  • comentários

SOROCABA - Favorecidos pelo tempo seco, os incêndios florestais continuam avançando em todo o país. De janeiro até esta terça-feira, 17, os satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registraram 123.786 focos de queimadas no Brasil, 52% a mais que no mesmo período do ano passado, quando foram 81.393. Em pouco mais da metade deste mês, já são 33.375 focos. Só nesta segunda-feira, 16, havia 2.839 incêndios ativos no país, dos quais 779 em Mato Grosso. Outras 469 áreas queimavam em Goiás e 251 em Tocantins.

Em Mato Grosso do Sul, houve 248 incêndios na segunda e muitos continuavam ativos nesta terça. Os focos se concentram no Pantanal, ao sul de Corumbá, município que lidera o ranking nacional de incêndios este ano, com 3.442 focos. Cerca de 150 bombeiros e brigadistas combatiam as chamas na região do Jocadigo, em locais de difícil acesso, e ao longo da Estrada-Parque do Pantanal (MS-184 e MS-228). As chamas reapareceram também na região de Miranda, no entorno da Estância Caiman.

A Defesa Civil informou terem surgido focos próximos da região de grutas de Bonito, uma das principais atrações turísticas do Pantanal. Brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) ajudam no combate às chamas.

Os satélites do Inpe registraram 27 focos de incêndios, nas últimas 48 horas, na Terra Indígena Kaidwéu, na Serra da Bodoquena, no município do mesmo nome, na região do Pantanal. Já a Defesa Civil informou que alguns focos surgiram no Parque Nacional da Serra da Bodoquena, mas estão sendo combatidos pelos brigadistas do ICMBio.

Pará

O Corpo de Bombeiros do Pará considerou extintos, nesta terça-feira,17, os focos de incêndio que atingiram uma área de proteção ambiental no distrito de Alter do Chão, município de Santarém, no Pará. O tenente-coronel Ney Tito Azevedo, comandante do 4.o Grupamento de Bombeiros, informou ter sobrevoado a área e verificado a ausência de focos ativos. "Todos os focos foram extintos, tanto em Alter do Chão, quanto em Pindobal, área da Capadócia e Pontas da Pedra", disse.

Segundo ele, os 230 homens deslocados para região apagaram o último foco na manhã desta terça. Somente no interior da APA (Área de Proteção Ambiental) Alter do Chão foram queimados 410 hectares. Na região toda, a área atingida pelos focos chega a dois mil hectares. O Inpe já registrou 2.988 focos de incêndios no Pará este mês. Só na segunda-feira foram 222. A paraense Altamira é a segunda no ranking de incêndios no país este ano, com 3.259 focos.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade