PUBLICIDADE
AO VIVO
Kamala na disputa, Jogos de Paris, moeda viva e mais

Política

Tragédia no litoral norte une de Tabata Amaral a Ricardo Salles

Bancada paulista na Câmara dos Deputados irá destinar R$ 4 milhões em emendas para as vítimas do temporal; parlamentares também pedem doações

22 fev 2023 - 09h46
(atualizado às 10h31)
Compartilhar
Exibir comentários
Tabata e Salles
Tabata e Salles
Foto: Tiago Queiroz/Estadão e Nilton Fukuda/Estadão

A bancada paulista na Câmara dos Deputados deixou de lado as diferenças ideológicas para ajudar as vítimas das chuvas fortes no litoral norte de São Paulo. O grupo irá destinar R$ 4 milhões em emendas para as vítimas das tragédias, segundo o líder da bancada, o deputado federal Antonio Carlos Rodrigues (PL-SP).

No último final de semana, enchentes e desabamentos causados pelo alto índice pluviométrico resultaram em 48 mortos - até o momento - e deixaram cerca de 2,5 pessoas desalojadas e desabrigadas.

"A bancada paulista dos deputados federais, em um gesto de união e solidariedade, aprova o redirecionamento de parte dos recursos das emendas impositivas deste ano para socorrer às famílias dos municípios atingidos pela intensa chuva do final de semana no litoral paulista", define o documento aprovado pelo grupo, que reúne rivais políticos como Eduardo Bolsonaro (PL) e Guilherme Boulos (PSOL).

Além do envio das emendas, os deputados iniciaram uma campanha nas redes para divulgar os pontos de arrecadação de cestas básicas, água e outros produtos. Os endereços foram divulgados pela deputada Tabata Amaral (PSB-SP), por exemplo.

Outros parlamentares também anunciaram ações solidárias. A deputada Carla Zambelli (PL-SP), por exemplo, informou quais bases da Polícia Militar do Estado estão recebendo doações e o deputado Ricardo Salles (PL) destacou a posição unida da bancada, mas sem deixar de criticar as "ocupações de áreas de risco".

A união dos deputados federais segue o exemplo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do governador Tarcísio de Freitas. Com ideias opostas sobre política, os dois entes do Executivo têm trabalhado juntos no auxílio das vítimas. O prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, também se uniu à dupla.

Nesta segunda-feira, 20, Tarcísio agradeceu a presença de Lula em São Sebastião (SP) e afirmou que a ida do presidente ao litoral paulista dá "amparo e conforto" ao Estado. "A gente precisa trabalhar em um regime de cooperação", afirmou.

Lula usou a oportunidade para fazer comparações com o passado, sem citar Bolsonaro: "Queria mostrar a vocês uma cena que há muito tempo vocês não viam: um governador, um presidente, um prefeito, sentados numa mesa em função de algo comum que atinge a todos nós", disse.

"A presença do governador e do prefeito dá demonstração de que é possível exercer nossa função na democracia mesmo quando temos partidos diferentes ou pensamos de forma divergente. O bem comum do povo é muito maior que nossas diferenças políticas", acrescentou Lula.

Como mostrou o Estadão, a aproximação de Lula e Bolsonaro causou disputa de narrativas nas redes sociais. Aliados de Lula reforçaram a comparação feita pelo presidente e relembraram o episódio de dezembro de 2021, quando Bolsonaro disse esperar "não ter de retornar antes" de suas férias em Santa Catarina no momento em que a Bahia enfrentava fortes chuvas. Já políticos bolsonaristas criticaram a quantia liberada pelo governo federal para socorrer as cidades atingidas pelo temporal, de R$ 2 milhões.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade