PUBLICIDADE

Bolsonaro sobre 2º ministro no STF: "20% do que gostaríamos"

2 dez 2021 17h13
| atualizado às 19h04
ver comentários
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que agora passa a ter 20% daquilo que gostaria dentro do Supremo Tribunal Federal (STF), após a aprovação de seu indicado para a Corte, André Mendonça. Com o ex-ministro da Justiça e o ministro Kassio Nunes Marques, Bolsonaro já conseguiu emplacar dois magistrados na cúpula do Judiciário.

André Mendonça e Jair Bolsonaro
André Mendonça e Jair Bolsonaro
Foto: Wagner Pires / Futura Press

"Foram aprovados dois nomes, duas pessoas que marcam renovação do Supremo. Todas as instituições devem ser renovadas", declarou o presidente durante a cerimônia de lançamento do Auxílio-gás, no Palácio do Planalto. "Não mando nos votos no Supremo, mas são dois ministros que representam, em tese, 20% daquilo que nós gostaríamos que fosse decidido e votado", acrescentou.

Indicado ao STF por ser "terrivelmente evangélico", Mendonça foi aprovado nesta quarta, 1º, pelo Senado e tomará posse em 16 de dezembro, quando o tribunal voltará a ter 11 ministros. No discurso de hoje, Bolsonaro também afirmou que "é direito" dos magistrados ter opiniões divergentes.

"Tínhamos o compromisso de indicar evangélico ao Supremo, mas evangélico com enorme capacidade de conhecimento de origem. O voto foi secreto, agradeço senadores pelo entendimento de que André é pessoa adequada para ser ministro que não abrirá mão de jeito nenhum de defender nossa Constituição, democracia e liberdade", afirmou o chefe do Executivo.

Estadão
Publicidade
Publicidade