PUBLICIDADE

Aras cobra 27 governadores sobre "lentidão" na vacinação

Força-tarefa identificou "discrepância" no número de doses distribuídas pelo Ministério da Saúde e o total de vacinas efetivamente aplicadas

16 abr 2021
15h08 atualizado às 15h32
0comentários
15h08 atualizado às 15h32
Publicidade

Todos os 27 governadores receberam ofícios do Ministério Público Federal (MPF) cobrando esclarecimentos sobre o ritmo de vacinação contra a covid-19. O prazo para resposta é de dez dias.

 Aras fala em cerimônia no Planalto
 26/9/2019 REUTERS/Adriano Machado
Aras fala em cerimônia no Planalto 26/9/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Os documentos foram encaminhados pelo Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covid-19 (Giac) na quinta-feira, 15, com a chancela do procurador-geral da República Augusto Aras. A força-tarefa identificou 'discrepância' no número de doses distribuídas pelo Ministério da Saúde e o total de vacinas efetivamente aplicadas.

Um levantamento do Giac, feito a partir do vacinômetro da plataforma LocalizaSus, aponta que, enquanto o governo federal contabiliza um total de 48.088.916 doses dos imunizantes produzidos pelo Instituto Butantã e pela Fundação Oswaldo Cruz enviadas aos Estados e ao Distrito Federal, apenas 32.160.509 vacinas foram aplicadas.

"As pautas de distribuição das vacinas às Unidades Federativas, elaboradas e divulgadas pelo Programa Nacional de Imunizações por meio de Informes Técnicos da Campanha, direcionam a quais públicos as doses devem ser destinadas", afirma o documento.

Como mostrou o Verifica, núcleo de checagens do Estadão, entre os fatores que contribuem para o descasamento dos números de doses distribuídas e aplicadas estão as reservas para segunda aplicação e o intervalo de tempo para entrega dos lotes nos postos de vacinação e para o registro de informações no sistema.

Estadão
Publicidade
Publicidade