PUBLICIDADE

Alisson fala de gol marcado e opina sobre Weverton: "Nível de Seleção"

17 mai 2021 13h41
| atualizado às 13h41
ver comentários
Publicidade

O goleiro brasileiro Alisson, do Liverpool, falou sobre o seu gol marcado na vitória por 2 a 1 dos Reds contra o West Bromwich nesse domingo. Além disso, o goleiro falou sobre o momento vivido do companheiro de Seleção Weverton e opinou sobe o trabalho de Miguel Ángel Ramírez no Internacional.

É um momento incrível. Todo goleiro sonha em fazer um gol, lógico que não é nossa função, mas é especial. Sempre tento atrapalhar o adversário quando vou para área nesses minutos finais, mas marcar um gol como ontem… Nunca tinha imaginado", disse Alisson em entrevista à ESPN Brasil.

O jogador de 28 anos aproveitou para falar de sua relação com seu pai, que faleceu recentemente e foi homenageado após o gol. "O futebol estava sempre presente na minha relação com meu pai, eu e meu irmão (Muriel) herdamos muito dele, que era goleiro também. Essa paixão que ele tinha, ele transferiu para gente. Não tem muito o que explicar em palavras".

"Queria que meu pai visse isso, não sei se ele viu… Mas se viu, deve ter comemorado muito. Dediquei esse gol a toda minha família, que faz um tempo que não vejo", completou

Alisson falou sobre o momento vivido por Weverton, goleiro do Palmeiras e convocado para os próximos dois jogos da Seleção Brasileira. "O Weverton é trabalhador, do bem, respeita todo mundo. É um goleiro seguro, não busca enfeitar muito. É do nível de seleção, isso antes dele conquistar tudo que conquistou agora. Conquistou títulos no Palmeiras, foi protagonista, isso contribui nessa construção da carreira dele. A Seleção está muito bem servida de goleiros, o Ederson também, faz parte de um grande time, está na final da Champions… Quem ganha é a seleção."

O Internacional, que perdeu para o Grêmio por 2 a 1 no último domingo, também foi pauta da entrevista. "Sobre o Inter, tem o jogo de volta para recuperar, na ida as duas equipes tentaram jogar, o novo técnico (Miguel Ángel Ramírez) tem implantado essa filosofia no Inter, de saída de bola, um jogo de mais riscos. Faz parte, acho bom que alguns clubes brasileiros têm pensado nisso, é bom de ver que se tenta jogar futebol. O nível do Campeonato Brasileiro é alto, acho que não valorizamos como deveríamos. É importante o Inter manter isso, o Brasileiro ficou por pouco e espero que o clube reverta esse resultado da final".

O Liverpool do Alisson entra em campo nessa próxima quarta-feira, contra o Burnley, às 16h15 (de Brasília). Os Reds ainda brigam por uma vaga na próxima Liga dos Campeões.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade