0

Aos 18 anos, Malcom é cobrado como líder no Corinthians

28 jan 2016
08h57
atualizado às 10h43
  • separator
  • 0
  • comentários

O Corinthians procura novos líderes em seu elenco após perder o zagueiro Gil, o volante Ralf, os meias Jadson e Renato Augusto e o centroavante Vagner Love. Até quem atingiu a maioridade há pouco tempo começou a ser cobrado para suprir a carência, conforme avisou o goleiro Cássio.

“Já não trato mais o Malcom como um menino da base. Ele está no terceiro ano de profissional e deve ter papel de liderança. Não é mais uma promessa”, argumentou Cássio, de 28 anos, uma década mais velho do que o companheiro. “Converso bastante com ele. Vem jogando muito bem, assim como o Arana. Isso é o futebol. Uns saem, e quem fica tem que manter o Corinthians em alta, buscando títulos.”

Malcom atinge em 2016 a sua 3ª temporada como profissional
Malcom atinge em 2016 a sua 3ª temporada como profissional
Foto: Rodrigo Gazzanel / Futura Press

Único remanescente do ataque titular do time campeão brasileiro em 2015, Malcom foi profissionalizado pelo técnico Mano Menezes no ano anterior, após se destacar em um vice-campeonato de Copa São Paulo. Com Tite, que tem resistência para aproveitar novatos, só se firmou mesmo a partir do momento em que Emerson Sheik rumou para o Flamengo.

Para Cássio, Malcom agora adquiriu experiência suficiente para liderar o Corinthians. O atacante que já se escorou em ensinamentos do centroavante peruano Paolo Guerrero e do zagueiro Gil ganhou o goleiro como padrinho depois das despedidas dos amigos.

Eleito por Tite como um dos líderes corintianos ao lado do meio-campista Elias, Cássio espera contribuir não apenas com a formação de Malcom. O jogador já vislumbrou até a promoção de quem se destacou na Copinha deste ano – apesar da decepcionante derrota para o Flamengo na final do Pacaembu.

“Aumentou a responsabilidade por termos jogadores novos. Alguns deverão subir da base, e o Yago, que está muito bem, assumiu a posição do Gil. Temos que passar confiança para eles. É uma situação legal. Quando cheguei, outros jogadores me ajudaram. Estou disposto a auxiliar todo o mundo agora para o time se encaixar no dia a dia”, disse o tutor Cássio.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade