PUBLICIDADE

Técnico da Jamaica ousa e provoca: Argentina verá nosso DVD

Winfried Schäfer está confiante na Jamaica e avisou que vai atacar a "segunda melhor seleção do mundo"

19 jun 2015 19h23
| atualizado às 22h05
ver comentários
Publicidade

Winfried Schäfer, técnico da Jamaica, já abriu a entrevista desta sexta-feira, um dia antes da equipe enfrentar a Argentina pela Copa América, dizendo que os rivais são a segunda melhor seleção do mundo - atrás de seu país de nascimento, a Alemanha. E esse tom provocativo e brincalhão foi mantido durante toda a conversa com o experiente treinador, que, entre risadas e ironias, avisou que vai atacar os favoritos no duelo deste sábado.

Questionado como faria para frear Lionel Messi, Schäfer não segurou a risada. "Não podemos parar Messi. Se ele pegar 10 bolas, será difícil, mas se ele pegar três, será mais fácil. Temos que impedir as bolas de chegarem até ele. Não queremos jogar fazendo faltas, dando pancada. Queremos sair para o jogo, pressionar. Temos bons jogadores também, jogadores jovens... acho que o técnico argentino vai ver nossos atletas por DVD", disse, arrancando mais risadas.

Técnico Winfried Schäfer disse que a Argentina também tem que se preocupar com os jamaicanos
Técnico Winfried Schäfer disse que a Argentina também tem que se preocupar com os jamaicanos
Foto: Leandro Miranda / Terra

A cada pergunta sobre o poder do adversário, o alemão de 65 anos tentava mudar o foco para o potencial da própria equipe. Ele lembrou que a Jamaica só perdeu do Paraguai depois de um erro bizarro do goleiro Kerr, que cabeceou a bola em cima de Benítez ao tentar afastá-la. E descartou ficar na retranca.

"Claro, não podemos falar para os jogadores que vamos perder. Quando soubemos que íamos jogar contra a Argentina, todos ficaram felizes, então não temos que ter medo de amanhã. Em vez de ficar pensando em como parar Messi ou Di María, talvez o treinador argentino diga aos jogadores no intervalo do jogo: 'ei, temos que jogar melhor que isso'", projetou Schäfer.

Argentinos adaptam provocação ao Brasil pra ironizar Chile:

Mesmo com duas derrotas em dois jogos até aqui, a Jamaica ainda tem chances mínimas de se classificar às quartas de final como um dos dois melhores terceiros colocados. Para isso, porém, terá que vencer a Argentina e protagonizar a maior "zebra" da Copa América. Para o treinador alemão, esse é o momento de brilhar - apenas participar não é suficiente.

"Antes do campeonato, era importante jogar contra alguns dos melhores times do mundo, porque podemos aprender, evoluir o futebol da Jamaica. Mas no futebol, temos que jogar para vencer. O Chile é muito legal, Antofagasta (onde a Jamaica jogou seus dois primeiros jogos) era muito legal, mas temos que ganhar. Demos grandes passos no nosso desempenho, o próximo passo é classificar para a Copa do Mundo".

Podemos apostar na Jamaica para vencer, então? Em casas de apostas internacionais, uma vitória dos caribenhos em cima da Argentina está pagando até US$ 20 para cada dólar apostado. Para Schäfer, não há dúvida - ele ainda lembrou da polêmica frase do uruguaio Cavani, que confundiu a Jamaica com um país africano antes da estreia.

"Lembro que Cavani não conhecia a Jamaica. Agora ele conhece. Ok, então (podem apostar na) Jamaica", cravou o treinador, fazendo até o assessor de imprensa da Federação Jamaicana de Futebol cair na risada. O certo, porém, é que o time vai jogar mais sério do que nunca neste sábado, às 18h30 (de Brasília), em Viña del Mar, para tentar chocar o mundo do futebol.

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade