PUBLICIDADE

Contra "melhor Chile da história", Martino aposta na rodagem

3 jul 2015 20h33
ver comentários
Publicidade

O Chile tem jogado um futebol espetacular na Copa América e chega à final empurrado pela euforia de todo um país, ansioso com a grande possibilidade de conquistar um título pela primeira vez na história da seleção. Do outro lado, porém, a Argentina comandada por Tata Martino é um time que também está sedento por um troféu, e já tem a experiência de ter jogado uma decisão. Para o treinador, isso pode fazer a diferença contra os talentosos donos da casa.

Tata Martino elogiou geração chilena, mas disse que experiência conta a favor da Argentina
Tata Martino elogiou geração chilena, mas disse que experiência conta a favor da Argentina
Foto: Gabriel Rossi / LatinContent / Getty Images

"Há uma questão na parte emocional. Há 11 meses, esses atletas jogaram a final da Copa do Mundo, por isso eles têm muito claro na cabeça o que vão encontrar. Esses são os jogos em que a importância do resultado final te faz esquecer a forma de encarar o jogo", disse Martino, exaltando o time treinado pelo compatriota Jorge Sampaoli.

"Essa geração vai ficar para a história como a melhor geração que o Chile já teve. Os objetivos que eles planejam são muito altos. A intenção do Chile será sempre a mesma, buscar o jogo. Eles insistem com uma ideia (de jogo) há muito tempo", elogiou.

Último decote? Peruana se despede com beijo para brasileiros:

Se os jogadores argentinos têm a rodagem da final contra a Alemanha no ano passado ainda fresca na memória, o próprio Martino tem uma bagagem ainda maior quando se trata de Copa América: na edição 2011, ele dirigia a seleção do Paraguai, que foi derrotado na decisão pelo Uruguai. Agora, no comando de seu próprio país, ele tem uma segunda chance de levar o título continental.

"Pelo lado da experiência, creio que me serve já ter enfrentado uma final de Copa América", reconheceu ele, que também levou o Paraguai às quartas de final da Copa do Mundo de 2010, quando foi eliminado pela eventual campeã Espanha.

Após decepção pelo vice da Copa do Mundo, Agüero espera que Argentina vença essa final
Após decepção pelo vice da Copa do Mundo, Agüero espera que Argentina vença essa final
Foto: Gabriel Rossi / LatinContent / Getty Images

Ao lado do treinador, o atacante Sergio Agüero também reconheceu que o fato de ter perdido a Copa do Mundo de 2014 significa tanto experiência quanto pressão extra pelos lados da Argentina.

"Faz muitos anos que não se ganha nada, e toda a pressão é nossa. Em dois anos, estivemos em duas finais, e agora temos a grande oportunidade de conquistar o objetivo. Não sei se é um costume (chegar a finais), mas tomara que seja sempre assim", disse o jogador, artilheiro do time na Copa América com três gols. Será o fim da longa fila de 22 anos sem títulos da seleção principal?

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade