PUBLICIDADE

Revanche! Gerações de Chile e Argentina duelam 8 anos depois

3 jul 2015 18h09
ver comentários
Publicidade

De um lado, Romero, Agüero, Di María, Banega. Do outro, nomes como Vidal, Alexis Sánchez, Medel e Isla. Não, não estamos falando da final da Copa América 2015 – mas bem que poderíamos. Na verdade, esse duelo entre Argentina e Chile aconteceu há oito anos, em uma semifinal recheada de tensão e polêmica, no Mundial Sub-20 de 2007, no Canadá. Ali foi o despontar de duas grandes gerações de jogadores que agora se reencontram como profissionais consagrados.

Di María (que tem essa cara até hoje) abriu o placar para a Argentina naquele jogo de 2007
Di María (que tem essa cara até hoje) abriu o placar para a Argentina naquele jogo de 2007
Foto: Nick Laham / Getty Images

E será uma grande oportunidade de revanche para o Chile, que levou 3 a 0 naquela semifinal. A Argentina acabou campeã com Agüero como melhor jogador e artilheiro do torneio, enquanto os chilenos surpreenderam o mundo com um terceiro lugar que confirmou: aquele grupo de atletas tinha potencial para transformar a seleção principal em um time muito forte.

Artilheiro e craque daquele Mundial Sub-20, Agüero disputa com o zagueiro Cristian Suárez, que teve passagem pelo Corinthians
Artilheiro e craque daquele Mundial Sub-20, Agüero disputa com o zagueiro Cristian Suárez, que teve passagem pelo Corinthians
Foto: Dave Sandford / Getty Images

Sem nenhuma conquista futebolística na história, os chilenos até hoje lembram daquela semifinal com rancor. Na visão dos derrotados, o árbitro alemão Wolfgang Stark beneficiou a Argentina.

Duro na marcação desde aquela época, Medel foi expulso com apenas 14 minutos de jogo, quando Di María já havia aberto o placar para o rival. Com um a mais, a Argentina conseguiu ampliar a vantagem no segundo tempo. E após um festival de amarelos, o chileno Currimilla – hoje no Unión Española – também levou vermelho. No fim, mais um gol alviceleste.

Medel foi expulso pelo árbitro Wolfgang Stark ainda no primeiro tempo, gerando revolta dos chilenos
Medel foi expulso pelo árbitro Wolfgang Stark ainda no primeiro tempo, gerando revolta dos chilenos
Foto: Nick Laham / Getty Images

Naquela ocasião, os chilenos saíram chorando de campo, mas receberam aplausos pela valentia e pelo ótimo futebol demonstrado até aquela altura da competição. Desta vez, porém, a pressão é maior: só o título interessa para a excelente seleção de Jorge Sampaoli, que tem no próximo sábado a maior chance de sua história para enfim levantar uma taça.

Destaque daquele time chileno, Vidal disputa lance com o volante Yacob, que fez um gol e hoje joga no West Brom
Destaque daquele time chileno, Vidal disputa lance com o volante Yacob, que fez um gol e hoje joga no West Brom
Foto: Nick Laham / Getty Images

E o Brasil?

Entre os jogadores daquela partida que hoje fazem parte de suas seleções principais, três devem ser titulares pela Argentina (Romero, Di María e Agüero), e todos os quatro pelo Chile (Isla, Medel, Vidal e Sánchez). A título de curiosidade: o Brasil, que no Mundial Sub-20 de 2007 foi eliminado nas oitavas de final pela Espanha, tinha dois nomes que disputaram a Copa América de 2015: o zagueiro David Luiz, então no Vitória, e o meia Willian, à época jogador do Corinthians.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade