1 evento ao vivo

Após 'noite vergonhosa', Fluminense desembarca no Rio com segurança reforçada

Derrota por 3 a 0 para o Palmeiras faz time retornar e se mostrar preocupado com possíveis protestos

11 set 2019
15h38
atualizado às 15h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Pouco mais de 12 horas depois da derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, em jogo atrasado da 16.ª rodada do Campeonato Brasileiro, em uma noite descrita pelo zagueiro e capitão Digão como "vergonhosa", a delegação do Fluminense desembarcou na manhã desta quarta no Rio de Janeiro preocupada com a própria segurança.

Por receio de protestos da torcida, o Fluminense, além de não divulgar o horário do desembarque, reforçou a segurança para a chegada da delegação no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, na zona norte do Rio de Janeiro. Cerca de dez seguranças foram vistos no local, mas não houve a presença de torcedores no saguão.

Com a derrota, o Fluminense segue na zona de rebaixamento do Brasileiro. É o 17.º colocado com 15 pontos, três a menos que o Cruzeiro, o 16.º e primeiro fora da degola. O clube tricolor encerra o primeiro turno do Brasileirão neste domingo contra o Corinthians, em jogo levado para o estádio Mané Garrincha, em Brasília, após a venda de mando de campo.

Como o elenco recebeu folga geral nesta quarta-feira, alguns jogadores ficaram em São Paulo. Os atletas terão de se reapresentar para o treinamento desta quinta-feira, marcado para começar às 10 horas, no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Para enfrentar o Corinthians, o técnico Oswaldo de Oliveira terá desfalques. Por conta do terceiro cartão amarelo recebido contra o Palmeiras, o volante Airton e o atacante Wellington Nem não poderão jogar em Brasília. Se Allan tiver condições de jogo - sente dores no pé - deverá voltar ao time titular no meio de campo - caso contrário, Yuri joga. Na frente, a tendência é que Marcos Paulo seja escalado.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade