2 eventos ao vivo

Gil explica seu contrato curto e diz que fica em 2020

Zagueiro concedeu nesta sexta-feira a primeira entrevista coletiva desde que voltou ao clube alvinegro

12 jul 2019
13h38
atualizado às 14h13
  • separator
  • comentários

O Corinthians apresentou oficialmente nesta sexta-feira o zagueiro Gil. Nas suas primeiras palavras no retorno ao clube alvinegro após três temporadas e meia no futebol chinês, ele explicou o motivo por ter assinado um contrato inicial de seis meses, com prioridade para renovar por mais três anos.

Gil tratou de deixar o torcedor alvinegro tranquilo e confirmou permanência em 2020. "Os seis meses são pelo tempo restante que tinha na China", informou. Gil conseguiu rescindir contrato com o Shandong Luneng com um semestre de antecedência. "Minha permanência está garantida no ano que vem. Dei minha palavra ao presidente (Andrés Sanchez)", prosseguiu.

Zagueiro Gil posa para fotos em sua volta ao Corinthians
Zagueiro Gil posa para fotos em sua volta ao Corinthians
Foto: Peter Leone/O Fotográfico / Estadão

Gil começou a treinar com o elenco na terça-feira e já será titular na partida de domingo contra o CSA, na arena em Itaquera, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Ele formará dupla com Manoel. "Tem de estar preparado para tudo. A escolha é do professor. Se escolheu vou fazer o melhor para poder vencer novamente", comentou.

"Estou bem fisicamente. Estava jogando e treinando nesse período. Nesse tempo no Brasil, mesmo sem jogos, continuei treinando. Agora é mais adaptação mesmo", prosseguiu.

Na apresentação, Gil vestiu a camisa de número 26, já que a 4 pertence a Henrique, que foi para a reserva após sua chegada. "Não sei por que me deram esse número não. Chegamos no meio da temporada, tem que respeitar quem já estava aqui", disse.

Antes da coletiva, o Corinthians teve um treino que foi fechado inicialmente para os jornalistas. Quando os portões foram abertos, havia um treino de finalização. De um lado, ficaram os jogadores de ataque. Do outro, os de defesa. Ficaram de fora Gustagol, Ramiro e Everaldo. Na sequência, houve o tradicional rachão.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade