PUBLICIDADE

Fórmula Indy

Bryan Herta revela desejo de ver Wickens de volta à Indy: "É algo que ele poderia fazer"

Bryan Herta revelou que está tendo conversas com a Indy, a Dallara e a Honda para colocar o canadense Robert Wickens de volta em um carro da categoria americana na Indy 500 em 2024

28 jan 2023 - 12h28
Compartilhar
Exibir comentários
Bryan Herta está trabalhando para colocar Robert Wickens de volta em um carro da Indy
Bryan Herta está trabalhando para colocar Robert Wickens de volta em um carro da Indy
Foto: IndyCar / Grande Prêmio

Bryan Herta sonha em dar uma nova oportunidade para Robert Wickens na Indy. Os dois começaram a trabalhar juntos no ano passado no Michelin Pilot Challenge, categoria de turismo, com o canadense pilotando um Hyundai adaptado para que pudesse acelerar e frear pelo volante. Agora, Herta revelou já estar trabalhando em conjunto com Jay Frye, presidente da categoria americana, e espera encontrar uma solução semelhante para que Wickens participe das 500 Milhas de Indianápolis em 2024.

"Esta tem sido uma jornada passo a passo com Robby", contou Bryan em entrevista à revista americana Racer. "Começamos com um teste que virou um assento de corrida. E agora ele é um vencedor. Então conversamos sobre o que vem a seguir e ele sempre disse que quer voltar ao mais alto nível. Eu sinto que a Indy 500 é algo que ele poderia fazer", prosseguiu.

Relacionadas

Alonso destaca energia e motivação da Aston Martin: "Atmosfera muito especial"
Comissão de Ética vê plágio "inequívoco e recorrente" ao GRANDE PRÊMIO e pune jornalistas do Estadão
Do choro de Hamilton ao 'migué' de Wolff. Isso muda na F1 2023? | WGP

"Eu vi o que ele pode fazer dentro do carro. Há desafios técnicos que precisam ser superados. Existem desafios comerciais, e essa é a outra parte que precisamos resolver. Precisamos encontrar um parceiro que queira fazer parte dessa jornada financeiramente. Mas trabalhar com Jay e a Indy tem sido ótimo. Já houve uma quantidade razoável de trabalho feita para planejar como isso poderia ser feito", relatou Herta.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Robert Wickens de volta em Mid-Ohio com a Hyundai
Robert Wickens de volta em Mid-Ohio com a Hyundai
Foto: Bryan Herta Autosport / Grande Prêmio

Wickens fazia uma excelente temporada de novato com a Schmidt Peterson quando sofreu um grave acidente durante o GP de Pocono da Indy em 2018 e acabou ficando paraplégico. Seu retorno às pistas veio justamente no ano passado com o time de Bryan, e agora Robert sonha em voltar a competir nas principais categorias do automobilismo.

"Algumas notícias surgiram hoje sobre uma potencial participação na Indy 500 em 2024. Meu objetivo desde o meu acidente sempre foi retornar ao nível mais alto do automobilismo", disse Wickens em suas redes sociais. "Seja na Indy, no IMSA, ou em outra categoria, apenas o tempo pode dizer. Sou muito agradecido ao que a Hyundai fez por mim na minha recuperação e tenho orgulho de usar seu logo todos os fins de semana. Bryan Herta está ao meu lado desde o primeiro dia e estou ansioso para continuar trabalhando com ele e desafiando o que é possível", concluiu.

Robert Wickens sofreu acidente gravíssimo em 2018 que o deixou paraplégico
Robert Wickens sofreu acidente gravíssimo em 2018 que o deixou paraplégico
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Para além de encontrar parceiros financeiros para as 500 Milhas de Indianápolis do ano que vem, é preciso encontrar uma solução técnica que viabilize a participação de Wickens. Herta agora trabalha com a Dallara e a Honda para encontrar as soluções necessárias para que o canadense possa voltar a competir em um carro da Indy.

"A Dallara fez um estudo de como fazer, como montar, e o sistema é muito diferente do que usamos no carro de turismo. Os requisitos são diferentes. E, obviamente, a forma de montar o e peso são substancialmente diferentes. Portanto, não é tão simples quanto tirar nosso sistema de controle manual deste carro e colocá-lo em um carro da Indy. A Dallara tem um plano de como fazer isso de uma forma que a Indy se sinta confortável e isso já é uma conversa de sete meses", contou o americano.

"Então, acho que essas são as perguntas que temos que responder. Como faremos isso tecnicamente? Como vamos garantir que estamos colocando um carro competitivo para ele? Esses são os próximos passos na jornada", concluiu Herta.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade