PUBLICIDADE

Como declarar carros no Imposto de Renda 2023?

Quem está obrigado a entregar a declaração neste ano precisa informar a posse, compra, venda e doação de veículos

8 mai 2023 - 06h00
Compartilhar
Exibir comentários
Veículos precisam entrar na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) 2023
Veículos precisam entrar na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) 2023
Foto: Tero Vesalainen/iStock

Se você possui carro, moto ou outro veículo motorizado em seu nome, é preciso incluir o bem na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) 2023. A declaração deve ser feita na ficha Bens e Direitos, no Grupo 02 (Bens Móveis). Em seguida, o veículo deve ser informado com o código 01 (que se refere a veículo automotor terrestre). Há opções também para aeronaves e embarcações (códigos 02 e 03, respectivamente), se for o caso.

Para veículos, como carros de passeio ou motocicletas, por exemplo, é preciso constar o Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e detalhes como marca, modelo, placa e ano de fabricação na "Discriminação".

O bem deve ser declarado pelo valor de compra (não se deve fazer a atualização com o valor do mercado). Assim como acontece com os imóveis, só se pode aumentar o valor pago em caso de benfeitoria (sempre comprovada por documentos), como, por exemplo, a instalação de novos equipamentos.

Caso não tenha havido mudança, é só apertar no botão "Repetir", para que o valor do ano anterior seja acrescentado no campo de 2022, que será declarado neste ano.

Caso você tenha comprado o veículo no ano passado, uma nova ficha deve ser aberta em "Bens e Direitos". Além dos dados do veículo, devem ser informados também os do vendedor. Seja de uma empresa (com Cadastro Nacional de Pessoas Jurídica) ou pessoa física, com o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) do vendedor. Na discriminação deve ser informado se o veículo foi comprado à vista ou parcelado.

Para pagamentos à vista, o valor total deve ser informado no campo "Situação em 31/12/2022". No caso de parcelamento, o valor a ser informado é o que foi pago em 2022 (entrada e prestações pagas). 

No campo "Discriminação", informe os dados do bem (marca, modelo, ano de fabricação, placa), o nome e CPF ou CNPJ do vendedor, além da forma de aquisição do veículo (se financiado ou não). Os valores pagos incluem custos com o financiamento, como juros. Os valores devem ser atualizados ano a ano, até a quitação da dívida ou a venda do bem.

Para quem vendeu o veículo no ano passado, a transação também deve ser informada na ficha "Bens e Direitos". Em "Situação em 31/12/2022", o valor deve ser zerado. Na descrição deve constar o valor da venda, assim como os dados do comprador.

Devo declarar conta poupança no Imposto de Renda?:

Lucro

Caso tenha havido lucro na venda, com um preço maior do que o da aquisição, o contribuinte precisa apurar o ganho de capital e pagar o Imposto de Renda sobre o valor. O pagamento deve ser feito até o fim do mês seguinte ao da venda. A alíquota vai de 15 a 22,5%. Mesmo que tenha ocorrido ganho de capital, em vendas inferiores a R$ 35 mil são isentas de Imposto de Renda. Esse lucro deve ser informado na ficha "Rendimentos Isentos e Não Tributáveis".

Doações

Quem recebeu um veículo por doação em 2022 (por exemplo, a transferência de pai para filho), deve informar na ficha "Bens e Direitos". Na "Discriminação" deve ser informado o nome e o CPF ou CNPJ de quem doou. O valor deve ser informado também na ficha "Rendimentos Isentos e Não Tributáveis", no campo 14 (Transferências Patrimoniais). O valor deve ser igual à declaração de quem doou.

Se você fez a doação, ela deve ser informada em "Doações Efetuadas", com o código 81 (Doações de Bens e Direitos), com o nome e o CPF de quem recebeu o bem. Na ficha "Bens e Direitos" é preciso zerar o valor em 31/12/2022.

Imposto de Renda: Como saber se caí na malha fina?:
Fonte: Vagner Magalhães
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade