1 evento ao vivo

Advogado de Johnny Depp conclui defesa chamando Amber Heard de mentirosa

28 jul 2020
16h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Divulgação/Sony Pictures / Pipoca Moderna

O advogado de Johnny Depp concluiu nesta terça (28/7) sua argumentação no processo que o ator move contra o jornal britânico The Sun por calúnia, após ser chamado de "espancador de esposa" num artigo de 2018.

Mas a linha defendida por David Sherbone aproximou-se bastante do retrato traçado pela advogada da publicação, que um dia antes descreveu Depp como um misógino capaz de não apenas atacar a ex, Amber Heard, como inventar os piores adjetivos possíveis para desacreditá-la, de vadia e mentirosa para baixo.

Sherbone reforçou essa linha de defesa para tentar provar que Depp é um homem pacífico e que Heard é que é violenta.

"Ela é a agressora, não o sr. Depp. Ele não é espancador de mulheres", disse Sherborne ao tribunal, acrescentando que a "falta de credibilidade" de Heard havia sido comprovada nas evidências que ela mesma ofereceu.

Ele declarou que a atriz é uma "testemunha totalmente não confiável e, francamente, mentirosa compulsiva", alguém que adaptou sua história para equilibrar as evidências produzidas contra ela.

Em um discurso de encerramento, o advogado de Depp ainda afirmou que, embora o ator tenha se aberto sobre o uso de drogas e álcool, Heard minimizou o próprio consumo, além de suas questões de ciúme e raiva.

Ao longo do julgamento, Heard descreveu vários incidentes em que, segundo ela, foi agredida por Depp, trazendo fotos de hematomas e da destruição causada nos locais em que as agressões aconteceram, além de testemunhas, como sua irmã e uma cabeleireira, e registros do ator apagado de tanto se drogar.

Depp acabou confessando ter dado uma cabeçada na atriz e ela confirmou que o agrediu pelo menos uma vez, justificando o ato como tentativa de defender a irmã de um ataque enraivecido do ator.

A defesa de Depp também tentou retratar a atriz como infiel, o que ela negou e o juiz do caso, Andrew Nicol, considerou irrelevante.

O jornal The Sun publicou tudo, dando grande repercussão com o objetivo de colocar a opinião pública contra o ator. A publicação, claro, tem interesse em vencer o processo e conta com apoio de Heard, porque a atriz também está sendo processada por Depp nos EUA por se dizer vítima de violência doméstica.

O midiático julgamento se encerrou nesta terça-feira, mas o juiz não deve proferir sua decisão antes de várias semanas.

Veja também:

Carol Francischini treina na varanda de sua casa
Pipoca Moderna
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade