“Dança no Brasil está bombando”, diz coreógrafo de Jackson

Brian Thomas contempla ganhadora com curso em Nova York e fala de seus trabalhos com Beyoncé, Britney Spears e Ricky Martin

14 mai 2015
09h09
atualizado em 20/5/2015 às 17h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Quando o assunto é coreografia para super celebridades, o nome a ser chamado é Brian Thomas. Ele trabalhou com uma lista incrível que inclui Ricky Martin, Nelly Furtado, Britney Spears, Whitney Houston e até o Rei do Pop, Michael Jackson.

Brian Thomas, o coreógrafo dos astros e estrelas, elogia o talento e a técnica dos brasileiros
Brian Thomas, o coreógrafo dos astros e estrelas, elogia o talento e a técnica dos brasileiros
Foto: Mark Quain / Divulgação

Thomas veio dos Estados Unidos, para realizar um curso de três dias no Estúdio Miosótis, na capital paulista, dentro da programação do Jazz Central, evento que reuniu professores e profissionais da dança.  No domingo, 10 de maio, ele assistiu a apresentações dos participantes do evento e escolheu Fabiana Figueiredo, de São Paulo, e Jociane Cristina, de Sorocaba, como finalistas. O cobiçado prêmio é um curso de dança de 15 dias no Broadway Dance Center, em Nova York, com todas as despesas pagas.

Thomas fará o anúncio da vencedora hoje à noite no programa do Gugu, na Record, que vai ao ar a partir das 22h30. Para ele, três fatores foram decisivos na sua avaliação: desempenho, técnica e energia. “São coisas vitais para uma longa e próspera carreira no mercado de entretenimento”, avisa ele.

“O Brasil está bombando em novos estilos de dança”, justifica o coreógrafo sobre sua escolha de vir ao País. “É o momento perfeito para estar aqui”, complementa, informando que há doze anos foi até a Espanha selecionar bailarinos para a Big Apple.

Perguntado sobre sua opinião da produção brasileira, ele destaca as companhias de Eliane Fetzer, de Curitiba, e a de Andrea Sposito, de São Paulo. “Elas têm performances maravilhosas”, elogia o coreógrafo, dizendo que tem visto trabalhos do Brasil com técnica e nível elevados, como ‘O Homem De La Mancha’, que ele assistiu na semana passada no Teatro do Sesi – São Paulo.

Thomas mostra familiaridade com a agenda cultural paulistana e se diz feliz em saber que a Broadway “veio para” São Paulo. E aproveita para incentivar a ida aos teatros. “Ver espetáculos ao vivo com a família e amigos é sempre uma grande experiência”, recomenda.

Com astros e estrelas
Em seus mais de vinte anos de atuação  como bailarino e coreógrafo, Thomas tem uma lista tão grande de shows, programas de TV, musicais, comerciais, peças de teatro, eventos para empresas, que é difícil até escolher o que deveria ter mais destaque. Certamente, ter trabalhado com Michael Jackson é um ponto alto de sua carreira. “Um sonho que se realizou”, define ao falar de sua experiência de trabalhar com o Rei do Pop. “Ele era perfeccionista, um grande artista. Sinto sua falta”.

O coreógrafo também não economiza elogios para a cantora Whitney Houston, com quem trabalhou por duas vezes. “Uma diva em todos os sentidos da palavra”, define ele,  lembrando da incrível energia da artista quando coreografou “All Star Salute”, em 2000, e da sua participação no especial de aniversário de 30 anos de carreira de Jackson. 

"Billy Elliot", quando estreou em Nova York, recebeu os cuidados coreográficos de Thomas também. “Treinei o elenco infantil nos números de hip hop”, diz ele que ainda promoveu uma diversificação das habilidades de dança destas crianças.
 
Sobre Britney Spears, apenas disse que não teve muito contato, mas que ela foi legal e fez um bom trabalho durante o “Michael Jackson 30th Anniversary Special”.

“Ricky Martin é um de meus artistas favoritos”, revela o coreógrafo das mega celebridades. “Na verdade, o conheço bem antes de trabalharmos juntos”, falando sobre sua amizade e lembrando quando dançaram juntos no clipe “Vida Loca”. “Um cara bacana e um artista sensacional”, resume.

Mas, é com Beyoncé que ele se derrete todo. “Ela é a definição de uma verdadeira estrela”. Para Thomas, que trabalhou com a artista quando ainda integrava o Destiny’s Child, ela é linda, cheia de talento, criativa, forte e “feroz”, enfatiza. “Não conseguia parar de olhar. Ela é doce e aprende muito rápido as coreografias”, afirma. O coreógrafo também diz que não vê diferença entre o antes e depois de sua carreira solo. “Ela já era a estrela do grupo. É fantástica em qualquer situação”, confessa.

 

Fonte: Cross Content
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade