Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Risco de nova variante 'é muito alto' na UE, alerta agência

26 nov 2021 19h44
| atualizado às 20h02
Compartilhar

O nível de risco associado à variante B.1.1.529, batizada de Omicron, na União Europeia é "alto ou muito alto", alertou nesta sexta-feira (26) o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC).

Black Friday shopping
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Segundo relatório, a cepa é a "menos semelhante" entre as examinadas durante a pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2 e foi classificada como uma "variante de preocupação" pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Publicidade

A agência europeia apontou que a nova variante suscita "sérias preocupações de que possa reduzir significativamente a eficácia das vacinas e aumentar o risco de reinfecções". "Na variante Omicron há considerável incerteza quanto à transmissibilidade e eficácia das vacinas", diz a nota.

O comunicado sobre a avaliação da ameaça da B.1.1.529 e com base na informação genética atualmente disponível, o ECDC diz que a nova variante é a mais divergente detectada até hoje, em comparação com o vírus original. Portanto, é preciso implementar mais medidas para "ganhar tempo" até haver mais informação.

O ECDC recomenda que se feche "a lacuna da imunização", e que sejam consideradas doses de reforço de vacinas para todos os adultos, dando prioridade às pessoas com mais de 40 anos.

"Finalmente, devido às incertezas envolvidas nesta situação, a implementação reforçada no prazo de intervenções não-farmacêuticas é agora mais importante do que nunca", diz o documento.

Publicidade

Além disso, a autoridade sanitária insiste na necessidade de assegurar uma cobertura vacinal eficaz e equitativa entre países e regiões da Europa, para "impedir qualquer potencial propagação de uma nova variante", além da necessidade de dar prioridade à vacinação aos idosos, pessoas vulneráveis e profissionais de saúde.

Entre as medidas recomendadas, o ECDC também cita o uso das máscaras protetivas, smart working e redução do atendimento no transporte público.

  
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações