Relação entre Gabigol e Tite ganha mais um capítulo polêmico após a Copa do Brasil

Atacante foi reserva após foto vazada com a camisa do Corinthians

24 mai 2024 - 07h41

Protagonista de uma polêmica na última semana por conta de uma foto vazada com a camisa do Corinthians, Gabigol foi tema principal do Flamengo nos últimos dias. E a curiosidade sobre o comportamento de Tite em relação ao atacante também era tema de debates.

Foto: Lance!

Internamente, a comissão técnica do Rubro-Negro não havia ficado satisfeita com a atitude do atual camisa 99. Assim como parte do elenco, principalmente após a equipe estancar uma crise com duas grandes exibições diante de Corinthians e Bolívar.

Publicidade

Embora tenha treinado com normalidade após a polêmica folga, Gabigol permaneceu no banco de reservas durante os 90 minutos do confronto com o Amazonas, pela Copa do Brasil. Foi apenas a segunda vez que o jogador não entrou desde que voltou da suspensão por doping.

Na coletiva, Tite colocou panos quentes e evitou aumentar a polêmica em torno do camisa 99. Resta saber qual será a atitude do treinador nos próximos duelos, como contra o Millonarios, pela 6ª rodada da fase de grupos da Libertadores, na terça-feira (28). Um confronto que parece valer pouco para o Flamengo, que tem a classificação às oitavas de final encaminhada.

- Teve comigo (conversa) e com o grupo todo também. Ele externou o seu sentimento, ele passou para vocês aquilo que é, aquilo que foi, e só tem um caminho: o trabalho, a recuperação através do trabalho. É no dia a dia, é na aplicação, é na sequência do trabalho, é das oportunidades que surgem, é todo esse processo que a gente busca de recuperação do atleta também. Todos são importantes, o Gabi é importante.

Esse episódio foi apenas mais um de uma relação que começou marcada por polêmicas desde a contratação do treinador. E tudo começou quando Gabigol ficou de fora da convocação da Copa do Mundo de 2022 e os torcedores, embalados pelo ídolo, xingaram Tite durante a festa da conquista da Libertadores, em que o centroavante havia sido, mais uma vez, decisivo.

Publicidade

Com o ex-técnico da Seleção Brasileira, o atacante viu seu espaço ser reduzido de vez, enquanto Pedro ganhou status de protagonista e titular. Com Vitor Pereira e Jorge Sampaoli, o sexto maior artilheiro da história do Rubro-Negro ainda tinha seu espaço entre os 11.

Gabigol está nos planos da comissão técnica para 2024 ou o discurso utilizado por Tite serve apenas para abafar uma nova crise? Com contrato até o fim do ano, a relação jogador-treinador ganhou um novo desgaste e o primeiro sinal não foi positivo para o atleta.

Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações