0

Queda de cabelo é normal na gravidez e pós-parto; entenda

13 mar 2013
07h45
atualizado às 07h45
  • separator
  • comentários

Dois inimigos das mulheres grávidas podem ser também um incômodo para os cabelos delas durante e depois da gestação. As mudanças hormonais que ocorrem no organismo feminino e as oscilações emocionais afetam o corpo de uma maneira geral, o humor, e ainda podem causar queda de cabelos. E no pós-parto o problema tende a ser mais grave, mas tem solução.

A queda nos cabelos em mulheres grávidas costuma ter como fatores as mudanças hormonais, deficit de vitaminas e o estresse
A queda nos cabelos em mulheres grávidas costuma ter como fatores as mudanças hormonais, deficit de vitaminas e o estresse
Foto: Shutterstock

De acordo com o dermatologista e diretor da regional Rio de Janeiro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD-RJ), Egon Daxbacher, o mais frequente é a queda pós-parto. “Isso é uma coisa temporária, reversível, mas que demora alguns meses para resolver”, explica. Os fatores, segundo o especialista, ainda não são conhecidos e não explicam muito bem o fenômeno.
“Acredita-se que o estresse do momento, que seria o mesmo de pessoas que passaram por cirurgias complicadas ou doenças muito graves”, diz. Essa perda pode ser abrupta e forte, mas após alguns meses o cabelo volta a crescer.

Já durante a gravidez, os hormônios são uma das explicações. As alterações que o organismo passa durante os nove meses de gestação afetam também o couro cabeludo e os fios, que podem cair. Daxbacher também aponta que novamente o estresse tem seu papel nisso, além de alguma deficiência vitamínica. “Mas isso a gente quase não vê em grávidas, pois elas fazem
reposição de vitaminas”, conta.

Reposição com vitaminas
As recomendações para tentar lidar com a queda de cabelos e reduzir seu impacto são poucas e aparentemente simples. “Procurar ter uma gravidez mais tranquila e fazer a reposição de vitaminas. Basicamente é só isso, mas mesmo assim pode ser que aconteça”.

O cabeleireiro e hairstylist Klaaus Caampra, que trabalha na Ophicina do Cabelo, no Rio de Janeiro, ressalta que “até o astral influencia”, mas também lembra da alimentação. “Tudo vai depender de uma boa alimentação, com vitamina A, vitamina B1, B12. Tudo é base de uma boa alimentação”, comenta.

Cuidados
Caampra também lembra que durante esse período não é recomendado que sejam feitos alguns procedimentos como coloração. Produtos químicos podem afetar o bebê. O fato de a mulher não usá-los, ajuda a reduzir quedas. 

O cabeleireiro comenta que se o cabelo já estava com problemas, a gravidez pode piorar. “Um cabelo muito fragilizado, uma pessoa que não cuida do cabelo, que tem raízes muito oleosas, isso junto com o hormonal e emocional pode influenciar”. O hair stylist explica que existem produtos para tratamento, mas que não devem ser usados sem recomendação médica. “Primeiro deve ir no dermatologista, antes de vir ao salão”, alerta.

Fonte: Canarinho Press Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade