PUBLICIDADE

Sem data nem local, Museu das Favelas será transferido em SP

Mudança ocorrerá por causa da instalação do novo centro administrativo do governo estadual no centro da capital paulista

14 jun 2024 - 11h39
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
A ideia é construir uma esplanada de edifícios para centralizar todas as secretarias, fundações e autarquias estaduais. O governo estima que ao menos 22 mil servidores públicos passarão a atuar no novo complexo. Resultado do concurso para projeto arquitetônico sai em 6 de agosto.
Palácio dos Campos Elísios foi residência de governadores e sede do governo estadual no século passado
Palácio dos Campos Elísios foi residência de governadores e sede do governo estadual no século passado
Foto: Divulgação

Um fato está passando despercebido na discussão sobre a instalação do novo centro administrativo do governo estadual, que tomará várias quadras da região de Campos Elísios, na capital paulista: o Museu das Favelas está na área pretendida. E será transferido, ainda sem data nem local determinados.

“Quando ocorrer, será para o centro da capital”, afirma nota oficial. O centro administrativo prevê a transferência do gabinete do governo estadual para a região da Praça Princesa Isabel e seu entorno.

Pretende-se construir uma esplanada de edifícios para centralizar todas as secretarias, fundações e autarquias estaduais. O governo estima que ao menos 22 mil servidores públicos passarão a atuar no novo complexo.

“É uma pena tirar o museu dali, ainda mais sem saber para onde vai. Tanta coisa para se preocupar no entorno, a região está tão castigada, e não é tirando um espaço cultural que vai mudar isso, pelo contrário. Isso só afasta as pessoas”, diz Loud Wagner Loud.

O ilustrador está em cartaz com a exposição Rap em Quadrinhos no Museu das Favelas, em parceria como o youtuber Load.

Museu já sediou governo estadual

O Palácio dos Campos Elísios, restaurado e ocupado pelo Museu das Favelas, foi residência oficial de governadores e sede da administração estadual no século passado. Em 2022, passou a abrigar o Museu das Favelas.

Tombado, o Palácio não pode ser demolido, nem sofrer alterações significativas na estrutura. Com quatro mil metros quadrados de área construída, ainda não se sabe qual seu destino no novo complexo administrativo.

“O Museu das Favelas, até o momento, não possui orientações sobre mudanças”, diz a instituição.

Um concurso para projeto arquitetônico do novo centro administrativo estadual está sendo realizado. O resultado preliminar sai em 6 de agosto.

Fonte: Visão do Corre
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade